"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Amizade, verdadeiro dom que enobrece a vida

domtotal.com
Há muitas maneiras de se viver a amizade, revelando a sua força e beleza, que tanto sentido dá à vida.
Dos amores mais gratuitos, a amizade enriquece, verdadeiramente, a vida de quem a tem.
Dos amores mais gratuitos, a amizade enriquece, verdadeiramente, a vida de quem a tem. (Divulgação Pixabay)
Por Felipe Magalhães Francisco *

Ainda que não pensemos muito a respeito da amizade, como tema, esse dom sempre se manifesta em nossas vidas, mesmo que não nos atentemos para isso. Ao longo de toda nossa história, muitos gestos nos foram remetidos, em genuíno sinal de amizade. E, também nós, movidos por sentimentos de grandeza e solidariedade, direcionamos gestos de amor, tocando o coração do outro. Cultivar boas amizades, atualmente, é quase como que um ato de heroísmo: palavra viciada, feita e desfeita no acionar de um botão digital. Por outro lado, na virtualidade, novas ambiências que tornam propícias experiências de amizade que ultrapassam os limites da distância e do toque.

Das relações todas, as de amizade são as mais poéticas. Isso porque a amizade é um amor que nunca morre, como nos disse Mário Quintana. Dos amores mais gratuitos, a amizade enriquece, verdadeiramente, a vida de quem a tem. Há muitas maneiras de se viver a amizade, revelando a sua força e beleza, que tanto sentido dá à vida. Quem tem um amigo encontrou um tesouro, ensina-nos o livro do Eclesiástico. É o que nos ajuda a refletir o artigo Jônatas e Davi, uma amizade envolvente, no qual Rodrigo Ferreira retoma a narrativa bíblica, meditando sobre a inspiradora amizade entre os dois personagens.

Profundo dom que nos faz pessoas melhores, trazendo luz ao melhor de nós, as relações de amizade sinalizam a própria relação de Deus conosco, por sua revelação. É o que tematiza o artigo Amigos e amigas de Deus, de Tânia Mayer. No texto, a autora reflete sobre a força da revelação, a partir da chave de leitura da amizade, sinalizada já no livro do Êxodo. Em Jesus, os laços de amizade entre a humanidade e Deus se tornam ainda mais estreitos, tornando possível que, solidários pela humanidade do Filho de Deus, participemos da vida divina, em profunda comunhão.

A vida de Jesus também nos revela o valor de se ter amigos, como enobrecimento de nossa existência. No artigo “Já não vos chamo servos, mas amigos”: a amizade ao modo de Jesus, Antônio Ronaldo Nogueira faz uma leitura do dom da amizade, inspirada na maneira de Jesus de viver sua relação com aqueles que o cercavam. Em Jesus, temos um belo e profundo paradigma de viver a amizade, na gratuidade que nos faz doar nossa vida, por amor, no companheirismo e na coparticipação em todos os momentos da vida.

Boa leitura e ótimas amizades!

*Felipe Magalhães Francisco é teólogo. Articula a Editoria de Religião deste portal. É autor do livro de poemas Imprevisto (Penalux, 2015).
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com