sábado, 29 de agosto de 2020

Oração: Dom Helder - Mystic and Gift of Peace


Em inglês:
O God Most High, All-Good and most tender, who wished to reveal Yourself in all Your fullness, by the generosity, donation, renunciation and creativity of your servant Dom Helder Camara. Now living the expectation of beatification and canonization of Your Mystic and Gift of Peace, pray we with humility and in trust that You come to the rescue of humanity, amidst all the injustice, pain and anguish of all kinds through which all human beings and the universe live. May our good God be ever more praised by the Servant of God Dom Helder, instrument of Your peace and Your love. In the words of the Holy Father, Pope Francis: "In the end, we shall find ourselves face to face with the infinite beauty of God and we’ll be able to read with joyful wonder, the mystery of the universe, of which we will take part in plenitude without end "(“Laudato Si “, 243), in the most vivid hope, Father, that we have to see all things renewed. Through our Lord Jesus Christ your Son, in the Unity of the Holy Spirit. Amen. Our Father, Hail Mary and Glory Be.
Father Geovane Saraiva Pastor of St. Alphonsus, Parquelândia - Fortaleza - CE
Prayer is not official.
Tr.: Daniel Godoy Lopes

Em espanhol:
¡Oh altísimo, buenísimo y tiernísimo Dios! Tú que quisiste revelar en toda su plenitud la generosidad, donación, renuncia y creatividad de tu siervo Don Hélder Cámara. Viviendo ahora la expectativa de la beatificación y canonización de su mística y don de paz, te suplicamos con humildad y confianza que vengas en auxilio de la humanidad; de las injusticias, los dolores y las angustias de toda naturaleza que pasa cualquier criatura humana y todo el universo. Que nuestro Buen Dios sea siempre alabado a través de tu Siervo Don Hélder, instrumento de Tu paz y de Tu amor. Usando las palabras del Santo Padre, el Papa Francisco: “Al final, nos encontraremos cara a cara frente a la infinita belleza de Dios y podremos leer con feliz admiración el misterio del universo, que participará con nosotros de la plenitud sin fin” (Laudato Si, 243) con la más viva esperanza, Padre, de ver renovadas todas las cosas. Por Nuestro Señor Jesucristo, Tu Hijo, en la unidad del Espíritu Santo. Padre Nuestro, Ave María y Gloria a Dios. 
Padre Geovane Saraiva
Pároco de Santo Afonso, Parquelândia - Fortaleza – CE
Esta oración no es oficial.
Tr. Gerardo Bassi, Buenos Aires - Argentina


Em francês:

Dom Helder: béatification et canonisation de votre mystique et don de la paix

Dom Helder: instrument de votre  paix et de  votre amour:

O Dieu Très-Haut,  bon et  tendre qui  voulu se révéler dans toute sa plénitude, dans la générosité, le don, le renoncement et la créativité de votre serviteur Dom Helder Camara. Qui vit maintenant dans l'attente de la béatification et de la canonisation de votre mystique et don de la paix, prier avec humilité et confiance en toi de venir  au secours de l'humanité dans les injustices, les douleurs et les angoisses par lesquelles passent l'être humain et l'univers. Que notre bon Dieu soit de plus en plus loué par son Serviteur  Dom Helder, instrument de votre  paix et de  votre amour. Dans les paroles du Saint-Père, le Pape François: «Á la fin , nous serons face à face avec la beauté infinie de Dieu et nous pourrons  lire avec émerveillement , le mystère de l'univers, qui fera partie de nous dans la plénitude sans fin »(Laudato Si ', 243), dans le plus vif espoir, Père, nous voyons toutes choses renouvelés. Par notre Seigneur Jésus Christ, ton Fils, dans l'unité du Saint-Esprit. Amen. Notre Père, Je vous salue Marie, Gloire à notre Père.
*07/02/1909 +27/08/1999 - Servo de Deus: 03/05/2015

Autor: Pe. Geovane Saraiva
Pároco de Santo Afonso, Parquelândia - Fortaleza – CE
T. Hervé Tassigny [hervetass@gmail.com]

Em italiano:
Preghiera per l'intercessione di Dom Helder Camara
O Dio altissimo, buonissimo e tenerissimo che hai voluto rivelarti in tutta la Tua plenitudine, nella generosità, donazione, rinuncia e creatività del Tuo Servo Dom Helder Camara. Vivendo ora l'aspettativa della Beatificazione e Canonizzazione del Tuo mistico e Dom della Pace, Ti chiediamo con umiltà e fiducia che vieni in soccorso dell'Umanità, nelle ingiustizie, dolori e angoscie di ogni natura di cu passa la creatura umana e tutto l'Universo. Che il nostro Dio di bontà sia sempre lodato per mezzo del Servo di Dio Dom Helder, strumento della Tua pace e del Tuo amore. Condividendo le parole del Santo Padre Papa Francesco: "..In attesa di quel ultimo giorno, ci incontreremo faccia a faccia con l'infinita bellezza di Dio e potremo leggere con gioiosa ammirazione il mistero dell'Universo, che parteciperà insieme a noi della pienezza senza fine"(LaudatoSi', n.243), con la più viva speranza, O Padre, di vedere tutte le cose rinnovate. Per il nostro Signore Gesù Cristo Tuo Figlio, che è Dio, nell'Unità dello Spirito Santo. Amen. Padre Nostro, Ave Maria, Gloria al Padre
*07/02/1909 +27/08/1999 - Servo de Deus: 03/05/2015

Padre Geovane Saraiva
Parroco di Sant'Alfonso (Santo Afonso), Parquelandia - Fortaleza - Ceara (CE)
La preghiera non è ufficiale
Traduttrice/Interprete Portoghese-Inglese. Docente Scuola dell'Infanzia...
Filomena Gallo [filomenamaestra@hotmail.it]. Napoli Italy.

Em português:
Oração: graças por intercessão de Dom Helder Câmara*

Livro: Padre Geovane
Saraiva
Ó Deus altíssimo, boníssimo e terníssimo, que vos quisestes revelar em toda vossa plenitude, na generosidade, doação, renúncia e criatividade do vosso servo Dom Helder Câmara. Vivendo agora a expectativa da beatificação e canonização do vosso místico e Dom da Paz, suplicamos com humildade e confiança que venhais em socorro da humanidade, nas injustiças, dores e angústias de toda natureza por que passa a criatura humana e todo o universo. Que o nosso bom Deus seja sempre mais louvado, através do Servo de Deus Dom Helder, instrumento da vossa paz e do vosso amor. Usando as palavras do Santo Padre, o Papa Francisco: “No fim, encontrar-nos-emos face a face com a beleza infinita de Deus e poderemos ler, com jubilosa admiração, o mistério do universo, o qual terá parte conosco na plenitude sem fim” (Laudato Si', 243 ), na mais viva esperança, ó Pai, de vermos todas as coisas renovadas. Por Nosso Senhor Jesus Cristo Vosso Filho, na Unidade do Espírito Santo. Amém. Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

Pe. Geovane Saraiva
Pároco de Santo Afonso, Parquelândia - Fortaleza – CE
*A oração não é oficial

No Rio de Janeiro - Link:

sexta-feira, 10 de julho de 2020

Pe. Geovane Saraiva na Revista digital mais completa do Brasil



quinta-feira, 25 de junho de 2020

sexta-feira, 29 de maio de 2020

Amor gentil e desinteressado

Padre Geovane Saraiva*
Confiemos e inspiremo-nos na afável bondade de Deus, que se estende de geração em geração. A partir da mais acabada confiança, que a vida seja percebida como dom e graça, dentro do projeto salvífico, que significa abraçar a missão e romper com o comodismo, na busca de encontrar novos caminhos, de vencer obstáculos e de ultrapassar barreiras. Devemos acolher o convite feito pelo próprio Deus: o de dar continuidade à sua missão, obedientes à sua irrecusável voz e indescritível mistério de amor. Esse amor, à luz da esperança cristã, não é sinônimo de ilusão, mas revela ideia de justiça e vida para todos, na vinda definitiva de Deus, convencendo-nos da plenitude do homem e do mundo, no mergulho e entrega nas mãos do Senhor.

Dentro do contexto da semana que antecede a Solenidade de Pentecostes, na Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2020, com o tema “Gentileza gera Gentileza”, promovida mundialmente pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e pelo Conselho Mundial de Igrejas, a Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) acontece em períodos diferentes nos dois hemisférios. Pensemos que a gentileza é fruto da caridade, como nos ensina o apóstolo Paulo, a respeito da qual, sendo paciente e benigna, não é invejosa e nem se vangloria, não desrespeita, não busca seu interesse, não se é raivosa e não leva em conta o mal recebido, não se alegra com a injustiça, mas acolhe a verdade, antevendo a santidade, assimilada como dom, dentro do projeto de Deus, significando uma ruptura com o mal e com todos os seus frutos.

Deus convida todos, em tempo de pandemia – pelo testemunho e anúncio de cada seguidor de Jesus de Nazaré –, a prestar conta e dar razões de sua vida de esperança. Ele é amor, sendo, por isso mesmo, causa e razão de nossa vida, mas na alegre confiança de quem o descobriu, o reconheceu e o acolheu como seu tesouro mais precioso, capaz de satisfazer a existência humana. Que nossa resposta ao mistério da revelação de Deus na História, vindo ao mundo por meio de Maria – mulher simples e humilde –, nos ensine a verdadeira alegria, na doação generosa e no oferecimento da própria vida.

Como é conveniente pensar que somente através do amor – dom e graça –, acolhido e traduzido em lições de vida, depois transmitido aos irmãos, é o que é decisivo para determinar o valor e a importância de uma vida de doação! Sejamos convictos de que o que realizamos na fé e na esperança deixará sinais e marcas indeléveis. A herança maior que podemos deixar para as gerações vindouras está no constante esforço da vivência do Evangelho, pela nossa conduta ética, numa prática, que tem por base o amor desinteressado, com “gentileza gerando gentileza”. Amém! 

*Pároco de Santo Afonso, Blogueiro, Escritor e integra a Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza (AMLEF).

quinta-feira, 28 de maio de 2020

Papa preside Missa de Pentecostes. Oração dominical novamente com os fiéis

Celebração de Pentecostes de 2019
Depois de presidir à missa de Pentecostes na Basílica Vaticana, o Papa Francisco rezará o Regina Coeli da janela do escritório pontifício e não será mais da Biblioteca do Palácio Apostólico, como vinha fazendo neste momento de pandemia. A última oração mariana feita nas condições "tradicionais" foi em 8 de março.
Bianca Fraccalvieri - Cidade do Vaticano

No próximo domingo, 31 de maio, o Papa Francisco presidirá à missa no dia de Pentecostes. A celebração será às 10h locais (05h no horário de Brasília) na capela do Santíssimo Sacramento na Basílica Vaticana. Não haverá a presença de fiéis.

Oração novamente com os fiéis
A boa notícia é que o Regina Coeli voltará a ser feito da janela do escritório pontifício e não será mais realizado da Biblioteca do Palácio Apostólico, como o Papa Francisco vinha fazendo neste momento de pandemia. A última oração mariana feita nas condições "tradicionais" foi em 8 de março.

Os policiais garantirão o acesso seguro dos fiéis à Praça e vigiarão para que respeitem a necessária distância interpessoal.

Os dois eventos serão transmitidos ao vivo pelo Vatican News com comentários em português!

Tráfico de pessoas: crianças estão mais expostas durante a pandemia


Brasil também atua na prevenção, proteção e denúncia contra esse tipo de crime
Brasil também atua na prevenção, proteção e denúncia contra esse tipo de crime  (©artit - stock.adobe.com)
O alerta vem do último boletim semanal divulgado pela Seção Migrantes e Refugiados do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral do Vaticano. Com a emergência sanitária global, as crianças “podem ser as mais expostas à exploração” através da comunicação digital, tão usada pelos traficantes. É importante denunciar às autoridades competentes quem “sofre o mal da escravidão”, enfatiza o arcebispo de Westminster, cardeal Vincent Nichols.
Andressa Collet – Cidade do Vaticano

Ouça a reportagem e compartilhe
O Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral do Vaticano, através da Seção Migrantes e Refugiados, está disponibilizando um boletim semanal sobre as pessoas vulneráveis em movimento neste período de emergência sanitária global. O serviço está sendo oferecido desde 18 de maio no portal da comissão e em 5 línguas: além do português, em italiano, espanhol, inglês e francês.

Durante este período de pandemia da Covid-19, os migrantes, os refugiados, as pessoas deslocadas e as vítimas do tráfico de seres humanos continuam sendo uma preocupação porque estão ainda mais vulneráveis com o surgimento do vírus. Segundo a Seção Migrantes e Refugiados, eles estão “sujeitos a vários tipos de injustiça e discriminação que ameaçam os seus direitos, a segurança e a saúde”.

Seguindo o direcionamento do Papa Francisco, ao afirmar que “só podemos sair desta situação juntos, enquanto humanidade inteira”, o boletim semanal procura informar sobre os problemas, mas, também, e principalmente, sobre as soluções e iniciativas implementadas por parte dos atores católicos que acompanham essas populações vulneráveis. É uma oportunidade para individualizar todo o contexto, podendo, assim, oferecer auxílio e impedir a propagação do coronavírus dentro e fora das comunidades.

A Seção Migrantes e Refugiados também recebe notícias sobre outras iniciativas e boas práticas para serem publicadas no boletim, transformando-se em novas fontes de inspiração e orientação.

LEIA TAMBÉM
Cáritas Europa: ajuda europeia à Venezuela, um forte sinal de proximidade
28/05/2020
Cáritas Europa: ajuda europeia à Venezuela, um forte sinal de proximidade
Boletim de 25 de maio
No último boletim divulgado, de 25 de maio, o problema do tráfico de seres humanos agravado com a pandemia foi tema de análise, porque “pode aumentar por causa da tensão econômica, particularmente no setor laboral”. A confirmação vem dos relatos do Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios e das Religiosas Católicas dos Estados Unidos contra o Tráfico de Seres Humanos.

As crianças “podem ser as mais expostas à exploração” através da comunicação digital, tão usada pelos traficantes. Por isso do alerta sobre “o risco de se cair nas mãos dos contrabandistas e sobre os métodos de contato que eles usam com as comunidades vulneráveis”. A importância, então de denunciar às autoridades competentes quem “sofre o mal da escravidão”, enfatiza o arcebispo de Westminster, cardeal Vincent Nichols, que fez um apelo oficial ao governo britânico.

As ações sobre o impacto da crise da Covid-19 sobre o tráfico de seres  humanos foram apresentadas no boletim por diversas frentes, como, por exemplo: pela rede católica Talitha Kum, pelo Projeto Esperança das Irmãs Adoradoras da Espanha, pelo Corpo de Proteção às Mulheres Refugiadas da Malásia, pelas Irmãs Ursulinas da Itália.

Ação brasileira “Faça Bonito”
O boletim também trouxe a experiência brasileira sobre a comemoração do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, do último dia 18 de maio. A Rede “Um Grito pela Vida” conduziu a campanha “Faça Bonito” nas redes sociais, uma iniciativa já realizada há 20 anos. Em 2020, com as restrições da pandemia, a mobilização de prevenção, proteção, denúncia e ação contra esse tipo de crime aconteceu com a publicação online de vídeo e imagens de conscientização.

Bolsonaro e a prisão de Toffoli e Alexandre de Moraes



No encontro de ontem, para combinar a estratégia contra o STF, Jair Bolsonaro leu uma mensagem postada por Modesto Carvalhosa nas redes sociais, diz a Crusoé.


Nela, o jurista diz que o presidente do Supremo, Dias Toffoli, e o ministro Alexandre de Moraes transformaram a corte em um “tribunal de exceção” e que, por isso, a Procuradoria-Geral da República deveria “promover” a imediata prisão preventiva de ambos.

Charles de Foucauld será santo

Como eremita-sacerdote, tentou evangelizar por meio do exemplo e da caridade

Clique aqui para abrir a galeria de fotos
OPapa Francisco aprovou hoje o decreto do milagre atribuído à intercessão do Beato Charles de Foucauld. Com isso, o beato pode ser agora canonizado (declarado santo).
Charles de Foucauld foi um eremita (monge solitário) que morreu assassinado por um adolescente, no dia 1º de dezembro de 1916, em Tamanrasset, região do Saara, na Argélia. Sua beatificação se deu, no dia 13 de novembro de 2005, em Roma.
Nasceu ele, em Estrasburgo, na França, no dia 15 de setembro de 1858, em um lar católico e abastado, mas aos 6 anos perdeu o pai e a mãe no prazo de 6 meses. O avô materno o acolheu e educou. Embora tímido, era inteligente e apaixonado pela leitura.
Entre os 15 e 16 anos, perdeu a fé e passou 12 anos imerso na busca de prazeres efêmeros. Aos 20 anos, tornou-se militar em Saint-Cyr, mas sua permanência aí durou apenas 6 meses. Apesar de continuar apaixonado pelos estudos e um tanto propenso à vida militar, era boêmio. Chegou a ter uma jovem como amante, embora ele a apresentasse como sua legítima esposa.
Em 1830, a França moveu uma guerra de conquista na Argélia. Foucauld foi e, contra a disciplina militar, levou a amante. Devido a essas e outras insubordinações, o comandante o mandou de volta para a França.
Ele obedeceu, mas, apaixonado pelo risco e pela aventura, solicitou e foi aceito em outro Regimento, no Sul da Argélia, onde deveria ajudar a apaziguar uma rebelião dos habitantes da região.
Nessa expedição, se apaixonou pela África. Ela parecia a terra apropriada a um geógrafo como ele. Pediu, então, dispensa definitiva do Exército a fim de, disfarçado de rabino, tornar-se explorador do Marrocos.
Sua obra Reconnaissance au Maroc o fez ganhar a medalha de ouro da Sociedade Geográfica de Paris, em 1885, quando tinha apenas 27 anos. Continuou, no entanto, firme no estudo da língua e dos costumes árabes, pois muito o impressionaram. Queria, de novo, encontrar a Deus e pensou até em fazer-se muçulmano.

Eremita no Saara

Contudo, nessa época, mais precisamente em 1886, ouviu falar no Padre Huvelin, de Paris, a quem ele procurou a fim de debater sobre religião, mas, na mesma hora em que encontrou o sacerdote, se confessou e comungou.
Firme na fé e na moral católica, por um conselho do padre que o atendera, em 1888, embarcou, em peregrinação, à Terra Santa. Lá, Nazaré o encantou. Afinal, ali Cristo viveu por 30 anos na oração, no silêncio e no trabalho manual. Quis, então, tornar-se monge.
Sob a orientação segura do Padre Huvelin, ingressou na Trapa, Ordem de vida austera nascida, na França do século XVI, e aprovada pelo Papa Leão XIII, no século XIX. Aí habitou até 1897. Nesse ano, saiu a fim de viver uma vida simples, pobre, recolhida, orante e trabalhadora como foi a de Jesus em Nazaré.
Voltou à Terra Santa e se empregou em um mosteiro de monjas clarissas. Morava numa choupana muito modesta. Veio-lhe à mente o desejo de ser eremita. Padre Huvelin aprovou.
Em 1901, voltou, então, à França e, após a devida preparação, no mosteiro de Notre-Dame des Neiges, foi ordenado sacerdote para a Diocese francesa de Viviers, mas com licença de morar na África.
Como eremita-sacerdote, tentou evangelizar por meio do exemplo e da caridade. Lia, meditava e traduzia os Evangelhos para os tuaregues da região, compunha dicionários, denunciava, com ardor, a escravidão reinante, celebrava a Santa Missa, recitava a Liturgia das Horas, passava tempos em adoração a Jesus Eucarístico, rezava o Rosário, praticava a devoção ao Sagrado Coração de Jesus e atendia até 100 pessoas (a maioria pobres e militares franceses) que, diariamente, o procuravam. Manteve-se fiel à Igreja na obediência ao Bispo e ao Padre Huvelin, seu diretor espiritual.
Em 1º de dezembro de 1916, um grupo de rebeldes atacou o eremitério em que ele vivia a fim de fazê-lo refém e um adolescente do grupo rebelde o assassinou.
Foi beatificado (passo anterior à canonização), em 13 de novembro de 2005, em Roma. Sua memória é celebrada em 1º de dezembro.
Seus filhos e filhas espirituais estão espalhados pelo mundo em muitas ramificações que tentam, com a graça de Deus, seguir o exemplo de fé, oração, trabalho, estudo, simplicidade, caridade e muito amor à Igreja como ensinou Charles de Foucauld, o penitente, místico e apostólico eremita do Saara.
(A partir do artigo original: Quem foi Charles de Foucauld?)