"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Era soldado inglês e hoje como Bispo assume diocese 10 vezes maior do que Grã Bretanha

Por María Ximena Rondón


Dom MacWilliam, Bispo de Laghouat – Cidade de Laghouat, na Argélia / Foto: Igreja Católica na Inglaterra e País de Gales - Flickr Groundhopping Merseburg (CC-BY-NC-

Roma, 26 Mai. 17 / 08:00 am (ACI).- No último dia 20 de maio, Dom John MacWilliam foi ordenado Bispo da diocese de Laghouat, localizada no deserto do sul da Argélia. O território da jurisdição confiada a ele é dez vezes maior do que a Grã Bretanha, que tem quase 230 mil quilômetros quadrados.

Dom MacWilliam foi ordenado Bispo de Laghouat no sábado, 20 de maio, na Abaia Worth, localizada em Sussex do Oeste, no sul da Inglaterra.

Na diocese que agora governa há cerca de 1200 católicos entre os 477 mil habitantes da cidade de Laghouat.

Dom MacWilliam era um militar inglês e passou os últimos 20 anos de sua vida no norte da África como sacerdote dos Missionários da África (Padres Brancos).

Segundo informou o jornal católico ‘The Tablet’, como sacerdote, MacWilliam se destacou por contribuir na restauração da presença da Igreja Católica na Argélia e trabalhou para fomentar a paz nesse país onde menos de 1% da população é cristã e 99% é muçulmana.


Em uma entrevista concedida a ‘World Affairs’ em 2012, o então Pe. MacWilliam narrou o drama que a população argelina viveu durante a chamada “década negra”, quando aconteceu a guerra civil. Este conflito durou de 1991 a 2002 e deixou um saldo de 150 mil a 200 mil mortos, entre os quais, 15 católicos.

Recordou que antes de chegar à Argélia em 1994, quatro membros de sua congregação foram assassinados. Diante dessa situação, ofereceu-se como voluntário para ajudar a restaurar sua ordem religiosa na cidade de Tizi-Ouzou.

Sobre seu trabalho missionário no país, indicou que “foi difícil, mas, por outro lado, enriquecedor, porque estávamos ali ajudando as pessoas. Abri bibliotecas e deu meu apoio aos estudantes universitários. Muitos estrangeiros se foram, muitas embaixadas fecharam, muitas empresas se foram”.

“A Igreja Católica não se foi. Ficamos. Quando as coisas se tornam difíceis, alguns não deixam seus amigos”, expressou.

Em declarações a ‘Catholic Herald’, Dom MacWilliam expressou que o número reduzido de católicos em Laghouat é a “presença cristã” da região.

“Nossa presença entre os muçulmanos é importante. Se não estivéssemos ali, eles não saberiam como os cristãos somos”, afirmou o Prelado.

O Bispo de Laghouat, que tem 68 anos, também indicou que na região “há terroristas muçulmanos e todos devem ter cuidado com isso, mas eles poderiam atacar em qualquer parte do mundo”.

“Não nos sentimos ameaçados. Só vivemos lado a lado. Estar ali é o importante”, sublinhou.

Dom MacWilliam nasceu em 1948 e serviu durante 18 anos de sua vida ao exército britânico, onde obteve a patente de major. Aposentou-se em 1984.

Foi ordenado sacerdote em 1992, aos 43 anos. Nesse mesmo ano, começou a estudar no Pontifício Instituto de Estudos Árabes e Islâmicos. Em 1994, chegou à Argélia como sacerdote dos Missionários da África (Padres Brancos).
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com