"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

terça-feira, 4 de abril de 2017

Por que o cheiro da mãe acalma os bebês?

  María Verónica Degwitz | Abr 04, 2017
Syda Productions
Um vídeo da internet levantou esta questão. Veja as possíveis respostas

Esta semana, um vídeo que mostra um bebê de poucos meses aos prantos, como se algo o desesperasse, viralizou na internet. Não é possível dizer se ele estava com fome, sono ou sentindo algum incômodo. O certo é que, em determinado momento, alguém oferece à criança uma peça de roupa de sua mãe. E não é que o bebê se tranquiliza imediatamente, como um passe de mágica?

Obviamente, o vídeo reafirma todas as teorias sobre o apego e a importância da relação entre um recém nascido e sua mãe.

Apesar de tudo o que temos ouvido, é muito impressionante ver esta cena. Não era de comida que ele precisava, mas sim se sentir perto do ser que o tranquiliza, que o acalma, que enche seu pequeno mundo de amor.

É nos primeiros anos de vida da criança que se desenvolve o vínculo entre mãe e filho. A alimentação, o cuidado, o fato de tê-lo nos braços, a voz da mãe, são todos pequenos componentes que ajudam o bebê a entrar no mundo, a ir conhecendo este mundo através dos olhos de sua mãezinha.

Talvez o mais interessante do afeto é o fato de que estamos ensinando os nossos filhos a amarem desde cedo. Todos os mimos e atenções são provas de carinho que, além de fazê-los se sentirem amados, transmitem a seguinte mensagem: como amar?

Embora a teoria do apego afirme que esta necessidade tão primária termina aos 3 anos de idade, este vídeo nos convida a uma reflexão sobre o quanto é importante a proximidade de uma pessoa como a sua mãe em todas as etapas de sua vida.

Não importa a nossa idade; os sentimentos de pertinência, de aceitação e de amor que nos são proporcionados quando estamos pertos de nossa mãe é algo insubstituível.

Como mães, temos que ter em mente o essencial, que é a nossa presença junto a nossos filhos. Uma presença real. É preciso acolhê-los, acompanhá-los e se esforçar para entender as necessidades deles.

Quando um bebê ainda é muito pequeno, basta somente a proximidade física. Porém, à medida que os filhos vão crescendo, a proximidade emocional é a que mais importa. Uma proximidade emocional que implica, às vezes, dar a eles espaço para que possam crescer em liberdade ou que lhes faça entender que não importaa quantas vezes errem, já que nosso amor por eles continuará intacto e sempre estaremos ali para ajudá-los a levantar.

Este vídeo coloca em evidência que somente o cheiro da mãe é suficiente para fazer alguém se sentir tranquilo, para superar as dificuldades e para saber que não importa o que aconteça em nossas vidas, pois sempre haverá alguém que nos amará a pesar de tudo e que, com ela, sempre estaremos em casa.

Leia também: Mãe “morre” assim que bebê nasce. Mas um milagre acontece quando colocam a criança em seu peito

Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com