"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Santa Verônica, a mulher em cujo véu estampou-se a Face de Cristo!

Creative Commons

Verônica vem de “Vero Ícone”, ou seja, a “Verdadeira Imagem” de Jesus

Santa Verônica foi a mulher que entrou para a história do cristianismo como aquela que teve um dos mais belos e misericordiosos gestos para com Jesus durante o seu caminho até o Monte Calvário para ser crucificado: ela se aproximou e enxugou o Seu Divino Rosto, ensanguentado e suado, com um véu no qual ficou impressa, conforme a tradição popular, a Santa Face do Messias.
Nesse véu, ou lenço, ou pano, teria ficado impressa, desta forma, a Verdadeira Imagem de Cristo, ou o Seu “Vero Ícone”: daí que, por extensão, o nome “Verônica” passou a ser usado para indicar aquela mulher piedosa e não apenas o pano que recolheu o “Verdadeiro Ícone” de Jesus.
Pois é: diferentemente do que muitos pensam, Verônica não era o nome daquela mulher. Não se conhece o seu nome. Há quem ache que “Verônica” seja uma variante de “Berenice”, mas o fato é que não se sabe como se chamava aquela boa alma. O nome “Verônica” apareceu pela primeira vez no documento apócrifo As Atas de Pilatos.
Segundo a tradição, Santa Verônica foi uma mulher piedosa que morava em Jerusalém e que, após a Paixão do Senhor, se dirigiu a Roma levando consigo aquele véu tão especial. Seu gesto de compaixão no Calvário é recordado na sexta estação da Via Sacra.
Uma das várias tradições populares diz que Santa Verônica, uma vez chegada à Itália, esteve diante do imperador romano Tibério e o curou depois de fazê-lo tocar naquela imagem sagrada. Ela teria vivido na capital do império na mesma época em que lá estiveram os apóstolos São Pedro e São Paulo. Ao morrer, teria deixado a relíquia do “Vero Ícone” para o Papa Clemente I.
No primeiro Ano Santo da história, celebrado em 1300, o Véu da Verônica foi uma das Mirabilia Urbis (maravilhas da cidade de Roma) que se expuseram aos peregrinos em visita à Basílica de São Pedro no Vaticano.
Os rastros do Véu da Verônica se perderam nos anos sucessivos ao Ano Santo de 1600, até que a relíquia fosse reencontrada e preservada na Igreja da Santa Face de Manopello.
O Papa emérito Bento XVI foi o primeiro pontífice a visitá-lo, em setembro de 2016.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com