"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

terça-feira, 11 de julho de 2017

Mãe de Charlie Gard agradece intervenção do Papa Francisco para salvar seu bebê

Chris Gard e Connie Yates, pais de Charlie / Crédito: Facebook

LONDRES, 10 Jul. 17 / 07:00 pm (ACI).- Connie Yates, mãe do bebê Charlie Gard, agradeceu pela intervenção do Papa Francisco, assim como do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para salvar a vida de seu filho.

Nesta segunda-feira, 10 de julho, durante um programa de rádio na BBC Radio 4, Yates disse que a atenção midiática após os comentários do Bispo de Roma e do presidente dos Estados Unidos converteu a luta pela sobrevivência de seu filho Charlie Gard em uma “questão internacional”.

Em seguida, ao ser perguntada se essas intervenções haviam “feito toda a diferença”, Yates respondeu que tinham “salvado sua vida até agora”.

Charlie, atualmente com 10 meses, foi diagnosticado com a síndrome do esgotamento mitocondrial, uma doença rara genética que afeta muito poucas crianças no mundo.

O mal causa debilidade muscular progressiva e pode causar a morte no primeiro ano de vida.

Em 30 de junho, o dia em deveriam desligar os equipamentos que ajudam o bebê a viver, o Papa também utilizou sua conta no Twitter para enviar uma clara mensagem a favor da vida, especialmente “quando está ferida pela doença”, pois “é um dever de amor que Deus confia a todos”.

 Seguir
 Pope Francis ✔ @Pontifex
To defend human life, above all when it is wounded by illness, is a duty of love that God entrusts to all.
15: 32 - 30 Jun 2017
  14.175 14.175 Retweets  45.046 45.046 favoritos
Informações e privacidade no Twitter Ads
Além disso, segundo uma declaração de 2 de julho do porta-voz do Vaticano, Greg Burke, “o Santo Padre acompanha com afeto e emoção o caso do pequeno Charlie Gard e manifesta a sua proximidade aos seus pais”.

“Ele reza por eles, fazendo votos de que não seja negligenciado o seu desejo de acompanhar e cuidar do próprio filho até o fim”, acrescentou.

Um dia depois, 3 de julho, o hospital pediátrico Bambino Gesú de Roma, conhecido como o “Hospital do Papa”, ofereceu acolher o pequeno Charlie em suas instalações. Mas, o britânico Great Ormond Hospital, onde o bebê se encontra, disse que tinha se negado a realizar esta transferência por razões legais.

Nesse mesmo dia, Donald Trump escreveu no Twitter que, “se pudermos ajudar o pequeno Charlie Gard, como pedem nossos amigos do Reino Unido e o Papa, ficaremos felizes de fazer isso”.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com