"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

domingo, 23 de abril de 2017

Jesus salvará a sua Igreja

 domtotal.com
Comentário ao Evangelho do 2º Domingo da Páscoa, Jo 20,19-31
De portas fechadas, não é possível acercar-se do sofrimento das pessoas.
De portas fechadas, não é possível acercar-se do sofrimento das pessoas. (Divulgação)
Por Jose Antonio Pagola*

Aterrorizados pela execução de Jesus, os discípulos se refugiaram em uma casa conhecida. Eles estão reunidos de novo, mas Jesus não está com eles. Na comunidade há um vazio que ninguém pode preencher. Falta-lhes de Jesus. A quem vão seguir agora? O que podem fazer sem ele? "Está anoitecendo" em Jerusalém e nos corações dos discípulos.

Dentro da casa eles estão "com portas bem fechadas." É uma comunidade sem missão e sem horizonte , fechada em si mesma, sem capacidade de acolhida. Já ninguém pensa em sair pelos caminhos para proclamar o reino de Deus e curar a vida. De portas fechadas, não é possível acercar-se do sofrimento das pessoas.

Os discípulos estão cheios de "medo dos judeus." É uma comunidade paralisada pelo medo, em atitude defensiva. Veem apenas hostilidade e rejeição em todos os lugares. Com medo de que não é possível amar ao mundo como Jesus o amava nem infundir coragem e esperança em ninguém.

De repente, Jesus ressuscitado toma a iniciativa . Ele vem para resgatar seus seguidores. "Entra na casa e se põe no meio deles." A pequena comunidade começa a se transformar. Do medo passam à paz que Jesus lhes infunde. Da escuridão da noite passam à alegria de vê-lo novamente cheio de vida. Das portas fechadas passam a anunciar prontamente por todos os lugares a Boa Nova de Jesus.

Jesus fala pondo toda sua sua confiança naqueles homens : "Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio". Não lhes diz a quem devem se achegar, o que vão anunciar nem como vão agir. Já puderam aprender com ele nos caminhos da Galiléia. Serão no mundo aquilo que ele foi.

Jesus conhece a fraqueza dos seus discípulos. Muitas vezes criticou sua fé vacilante e pequena. Eles precisam do poder do seu Espírito para cumprir sua missão. Por isso, faz-lhes um gesto especial. Não lhes impõe as mãos nem os abençoa, como aos enfermos. Sopra sobre eles e diz: "Recebei o Espírito Santo."

Só Jesus salvará sua Igreja . Só ele nos libertará dos medos que nos paralisam, romperá com os esquemas entediantes nos quais pretendemos encerrá-lo, abrirá tantas portas que temos fechado ao longo dos séculos, endireitará tantas estradas que nos têm desviado dele.

O que nos é pedido é reavivar muito mais a confiança em Jesus ressuscitado em toda a Igreja , mobilizar-nos para colocá-lo no coração das nossas paróquias e comunidades sem medo, e concentrar todas as nossas forças em escutar bem o que seu Espírito está dizendo a nós e a seus seguidores hoje.


Religión Digital
Tradução: Gilmar Pereira
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com