sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Vaticano: Papa recebeu presidente sul-coreano, com a Coreia do Norte no horizonte

Santa Sé descarta eventual visita a Taiwan
Cidade do Vaticano, 18 out 2018 (Ecclesia) – O Papa recebeu hoje em audiência o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, que lhe deixou uma saudação do líder norte-coreano Kim Jong-un, com um convite para visitar Pyongyang.

Uma delegação norte-coreana vai entregar, proximamente, uma carta oficial com este objetivo, adiantou o porta-voz da Presidência da Coreia do Sul, em declarações aos jornalistas.
“Francisco disse que, com certeza, daria uma resposta se chegar um convite (oficial) e se puder ir”, relatou Yoon Young-chan.
A audiência privada durou cerca de 35 minutos, com o Papa a despedir-se, já junto da ‘pool’ de imprensa, com votos de “bom trabalho pela paz”, após a tradicional troca de presentes.
Moon Jae-in e Kim Jong-un encontraram-se em setembro, numa reunião em que participou o arcebispo de Gwangju, D. Hyginus Kim Hee-Joong, presidente da conferência episcopal coreana.
A Santa Sé informa que o encontro do presidente sul-coreano com o Papa e os responsáveis da diplomacia do Vaticano manifestou “grande apreço” pelos esforços em favor do “diálogo e da reconciliação” na Península Coreana.
As duas partes esperam um novo tempo de “paz e desenvolvimento”, superando as tensões na região.
Esta quarta-feira, na Basílica de São Pedro, o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, presidiu a uma Missa pela Paz na Península Coreana, com a participação do presidente Moon.

“Que Deus criador do Universo conceda à humanidade inquieta o dom da verdadeira paz”, disse o responsável da diplomacia da Santa Sé, numa oração.
Num artigo publicado esta semana pelo jornal do Vaticano, ‘L’Osservatore Romano’, Moon Jae-in deixou votos de que “as relações entre a Santa Sé e a Coreia do Norte se possam revitalizar”.
O Papa visitou Seul em agosto de 2014, tendo apelado à reunificação na península coreana, dividida desde 1953.
O porta-voz do Vaticano referiu hoje, por outro lado, uma eventual viagem do Papa a Taiwan “não está em estudo”.
A declaração de Greg Burke surge depois de o vice-presidente de Taiwan, Chen Chien-jen, ter cumprimentado o Papa, este domingo, após a cerimónia de canonizações no Vaticano.
“Nesse contexto, estritamente religioso, o vice-presidente Chen renovou ao Papa o convite para visitar Taiwan”, precisou o diretor da sala de imprensa da Santa Sé.
OC

Nenhum comentário:

Postar um comentário