segunda-feira, 2 de julho de 2018

Arcebispo alemão permitirá Comunhão para protestantes em “casos individuais”


Foto referencial: Pixabay (domínio público)

MUNIQUE, 02 Jul. 18 / 09:32 pm (ACI).- O Arcebispo de Paderborn (Alemanha), Mons. Hans-Josef Becker, anunciou que dará a Comunhão a protestantes casados com católicos em “casos individuais”.

Segundo o jornal alemão Westfalenblatt, no último 27 de junho o Prelado disse a seus sacerdotes que o documento “Caminhar com Cristo sobre o caminho da unidade: matrimônios interconfessionais e participação comum na Eucaristia, um subsídio pastoral da Conferência Episcopal Alemã” oferece “ajuda espiritual para a decisão consciente em casos individuais acompanhados pelo cuidado pastoral”.

“Na reunião do Conselho Presbiteral da Arquidiocese de Paderborn em 27 de junho de 2018 apresentei minha interpretação e formulei a expectativa de que todos os pastores da Arquidiocese de Paderborn se familiarizem intensivamente com o documento guia e atuem com espírito de responsabilidade pastoral”, disse o Arcebispo ao Westfalenblatt.

Referindo-se aos casais compostos de cristãos de distintas denominações e católicos como casais “que unem denominações”, o Arcebispo indicou que através do batismo, sua fé Cristã e o “sacramento do matrimônio”, esses esposos “estão unidos”, e, portanto, na interpretação do prelado, o cônjuge não católico poderia aceder à Eucaristia.


Sobre estes casais, segue o Arcebispo, o cônjuge protestante poderia receber a Eucaristia quando tenha o profundo desejo de fazê-lo e após “chegar a uma decisão responsável em consciência”. Entretanto, precisou, isto não constitui uma “permissão geral” para que protestantes recebam a Comunhão em cerimônias católicas.

A decisão de Dom Becker se deu no mesmo dia que a Conferência Episcopal Alemã emitiu uma declaração na qual expressou que a entidade está buscando “proporcionar assistência espiritual a todos aqueles que expressarem temas de consciência em casos individuais, que recebem o cuidado pastoral para casais em matrimônios Interconfessionais e possuem a grave necessidade espiritual de receber a Eucaristia”.

O tema, ressaltaram, “será analisado com maior detalhe, de acordo à carta da Congregação para a Doutrina da Fé. Nós gostaríamos de oferecer ao Santo Padre e à Cúria Romana nossa assistência nesta matéria. O assunto será revisado uma vez mais na assembleia plenária de outono da Conferência Episcopal Alemã em setembro de 2018”.

Um dia depois, em 28 de junho, o Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Cardeal Luis Francisco Ladaria Ferrer, assegurou que a carta enviada por seu dicastério com um parecer negativo à prática de dar a comunhão para cônjuges protestantes casados com católicos, “não era propriamente um freio mas um chamado à reflexão”.

A carta indicava, entre outras coisas, que o documento dos bispos alemães tinha sérios problemas e não estava “maduro para sua publicação”.

O Prefeito reiterou assim o que foi dito pelo Santo Padre no dia 21 de junho quando indicou que a carta “não foi nenhum freio”. “Tratou-se de reger a coisa para que siga por bom caminho”.

A Arquidiocese de Paderborn foi fundada em 799, há 1219 anos. CNA Deutsch –a agência em alemão do Grupo ACI– entrou em contato com esta arquidiocese para confirmar a notícia mas até o fechamento de sua última edição não recebeu resposta.

Confira ainda:

Autoridade Vaticana: Carta a bispos alemães sobre Comunhão para protestantes não era freio https://t.co/rsSo9XBXbS

Nenhum comentário:

Postar um comentário