quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Papa adverte sobre obsessão de jovens em receber 'curtidas'

Pontífice disse que atualmente muitos jovens se sentem atingidos por medos e que em muitos 'existe um profundo medo de não ser amado e querido pelo que é'.
 Agencia EFE
Por Agencia EFE

22/02/2018
Papa Francisco abençoa Trinidad, de 99 anos, durante sua passagem por Trujillo, no Peru, em imagem de arquivo (Foto: Reuters/Vincenzo Pinto/Pool)
Papa Francisco abençoa Trinidad, de 99 anos, durante sua passagem por Trujillo, no Peru, em imagem de arquivo (Foto: Reuters/Vincenzo Pinto/Pool)

O Papa Francisco publicou nesta quinta-feira (22) a mensagem para a Jornada Mundial da Juventude e advertiu sobre o atual medo que os jovens têm de não ser aceitos pelo que são e que muitos estão se tornando obsessivos em receber "curtidas" nas redes sociais.

A Igreja Católica realizará em 25 de março a Jornada Mundial da Juventude de 2018 em nível diocesano e a mensagem publicado significa hoje é um "passo a mais no processo de preparação da JMJ do Panamá, que se realizará em janeiro de 2019", escreveu o papa.

Francisco disse que atualmente muitos jovens se sentem atingidos por medos e que em muitos "existe um profundo medo de não ser amado e querido pelo que é".

"Muitos jovens fazem continuamente 'photoshop' das suas imagens, escondendo-se por trás de máscaras e identidades falsas, chegando quase a tornar-se, eles próprios, um 'fake', uma identidade falsa", alertou.
O papa, que costuma usar uma linguagem coloquial e moderna quando fala com os jovens, disse ainda que "muitos têm a obsessão de receber o maior número possível de 'likes'. E daqui, desta sensação de desajustamento, surgem muitos medos e incertezas".

Papa Francisco, os jovens, tanto os crentes quanto os não crentes, temem não conseguir encontrar uma segurança afetiva e "frente à precariedade do trabalho", muitos têm medo a não alcançar uma situação profissional satisfatória e não cumprir os seus sonhos.

Como ajuda para os momentos de "dúvida e medo", o pontífice propôs o "discernimento" para colocar em ordem "os pensamentos e sentimentos e para atuar de uma maneira justa e prudente" e assim " não perder tempo e energias com fantasmas sem rosto nem consistência".

"Não deixeis, queridos jovens, que os fulgores da juventude se apaguem na escuridão duma sala fechada, onde a única janela para olhar o mundo seja a do computador e do smartphone", aconselhou.

O pontífice concluiu a sua mensagem dizendo que a JMJ "é para os corajosos" e " não para jovens que só buscam comodidade, recuando à vista das dificuldades".

"Aceitam o desafio?", perguntou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário