Papa destaca «riqueza» das ordens monásticas e contemplativas

Agência Ecclesia 23 de Setembro de 2017, às 16:43  
Foto: Rádio Vaticano
Foto: Rádio Vaticano
Francisco encontrou-se hoje com os participantes do Capítulo Geral dos Monges Cistercienses

Cidade do Vaticano, 23 set 2017 (Ecclesia) - O Papa Francisco recebeu hoje, no Vaticano,os participantes do Capítulo Geral da Congregação dos Monges Cisterciences da Estrita Observância, e destacou a “riqueza” que representa a vida consagrada contemplativa.

Numa intervenção partilhada pelo serviço informativo da Santa Sé, o Papa argentino lembrou que “a vida contemplativa é caraterizada pela oração assídua, expressão do seu amor a Deus e reflexo de um amor que abrange toda a humanidade”.

Pelo desafio que representam a “buscar” constantemente “as coisas do alto”, os religiosos contemplativos são um bem “insubstituível” para a sociedade, que tem de continuar a ser trabalhado.

“Por isso, exorto-os a dar grande importância à meditação da palavra de Deus, especialmente a ‘lectio divina’, que é fonte de oração e escola de contemplação. Ser contemplativos requer um caminho fiel e perseverante, para tornar-se homens e mulheres de oração”, referiu Francisco.

O Papa pediu aos monges 'trapistas' que sejam “apaixonados pela oração, levando em conta a fidelidade exterior às práticas e às normas para uma relação mais pessoal com Deus”.

“Assim, vocês se tornam mestres e testemunhas do louvor e da intercessão pela salvação do mundo. Seus mosteiros continuam sendo espaços privilegiados, onde se pode encontrar paz verdadeira e felicidade genuína”, concluiu.

JCP

Comentários