"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Justiça e Paz: estratégia crível para eliminação total de armas nuclares

2017-07-07 Rádio Vaticana

Bruxelas (RV) - “A natureza indiscriminada e desproporcional das armas nucleares obriga o mundo a ir além da dissuasão nuclear. Convidamos os EUA e as nações europeias a trabalhar com outras nações para traçar uma estratégia crível, verificável e aplicável para a eliminação total das armas nucleares.”

É o pedido contido numa declaração do presidente de “Justiça e Paz” Europa, Dom Jean-Claude Hollerich, e do presidente do Comitê dos bispos estadunidenses para a paz e a justiça internacional, Dom Dom Oscar Cantú.

Consequências devastadoras do uso nuclear

“Mesmo um limitado confronto nuclear teria consequências devastadoras para as pessoas e o planeta” e um “erro humano ou de cálculo traria uma catástrofe humanitária”, lê-se na declaração.

A “dissuasão nuclear” não é “resposta eficaz” nem mesmo em relação às ameaças do “mundo multipolar”. Observa-se a isso que os dispendiosos programas que os Estados estão implementando para modernizar os arsenais nucleares “deslocarão enormes recursos de outras necessidades urgentes”, prossegue.

Compromisso de não-proliferação e desarmamento

“Vai além de nossas competências” definir o “longo e complexo” caminho rumo ao desarmamento nuclear, escrevem os bispos, mas indicam algumas etapas, entre as quais “levar adiante as obrigações de não-proliferação e de desarmamento em linha com o quadro jurídico internacional”, “reforçar os mecanismos de salvaguarda e de controle a nível militar, diplomático e político”, “desenvolver e aplicar com determinação medidas para aumentar a confiança recíproca em todos os níveis”. (RL/Sir)

(from Vatican Radio)
ustiça e Paz: estratégia crível para eliminação total de armas nuclares 0   0   Imprimir 2017-07-07 Rádio Vaticana Bruxelas (RV) - “A natureza indiscriminada e desproporcional das armas nucleares obriga o mundo a ir além da dissuasão nuclear. Convidamos os EUA e as nações europeias a trabalhar com outras nações para traçar uma estratégia crível, verificável e aplicável para a eliminação total das armas nucleares.” É o pedido contido numa declaração do presidente de “Justiça e Paz” Europa, Dom Jean-Claude Hollerich, e do presidente do Comitê dos bispos estadunidenses para a paz e a justiça internacional, Dom Dom Oscar Cantú. Consequências devastadoras do uso nuclear “Mesmo um limitado confronto nuclear teria consequências devastadoras para as pessoas e o planeta” e um “erro humano ou de cálculo traria uma catástrofe humanitária”, lê-se na declaração. A “dissuasão nuclear” não é “resposta eficaz” nem mesmo em relação às ameaças do “mundo multipolar”. Observa-se a isso que os dispendiosos programas que os Estados estão implementando para modernizar os arsenais nucleares “deslocarão enormes recursos de outras necessidades urgentes”, prossegue. Compromisso de não-proliferação e desarmamento “Vai além de nossas competências” definir o “longo e complexo” caminho rumo ao desarmamento nuclear, escrevem os bispos, mas indicam algumas etapas, entre as quais “levar adiante as obrigações de não-proliferação e de desarmamento em linha com o quadro jurídico internacional”, “reforçar os mecanismos de salvaguarda e de controle a nível militar, diplomático e político”, “desenvolver e aplicar com determinação medidas para aumentar a confiança recíproca em todos os níveis”. (RL/Sir) (from Vatican Radio)
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com