"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Gramado divulga sua seleção de longas inéditos

domtotal.com
A lista completa está no site do festival, www.festivaldegramado.net. 
Cena do filme
Cena do filme "Como Nossos Pais" (SP), de Laís Bodanzky. (Divulgação).

Vai ser uma edição especial do Festival de Gramado. O evento, que este ano ocorre de 17 a 26 de agosto, na cidade serrana do Rio Grande, chega aos 45 anos, e com direito a festa - claro. Na coletiva que divulgou a seleção de 2017, na manhã desta terça-feira, 11, em Porto Alegre, a curadoria - integrada pelos críticos Rubens Ewald Filho, Ewa Piwowarski e Marcos Santuário - enfatizou a importância de chegar aos 45 anos e disse que também "significa interpretar o presente e projetar o futuro com os olhos no retrovisor".

Dentro desse espírito, a seleção do 45º festival contempla "os contrastes de um cinema brasileiro e latino-americano que, em constante transformação, entrelaça tradição e contemporaneidade". Serão 14 filmes em competição, e em duas mostras, a brasileira e a latina, cada uma com sete títulos inéditos no Brasil. Os concorrentes brasileiros são - A Fera na Selva (RJ), de Paulo Betti, Eliane Giardini e Lauro Escorel; As Duas Irenes (SP), de Fábio Meira, que já integrou as mostras paralelas de Berlim, em fevereiro - e é ótimo -; Bio (RS), de Carlos Gerbase; Como Nossos Pais (SP), de Laís Bodanzky; O Matador (PE), de Marcelo Galvão; Não Devore Meu Coração! (RJ), de Felipe Bragança, que também estava em Berlim, e Sundance; e Pela Janela (Brasil/Argentina), de Caroline Leone.

Os latinos são - Los Niños (Chile/Colômbia/Holanda/França), de Maite Alberdi; Pinamar (Argentina), de Federico Godfrid; El Sereno (Uruguai), de Oscar Estévez - Sinfonía para Ana (Argentina), de Virna Molina e Ernesto Ardito; El Sonido de las Cosas (Costa Rica), de Ariel Escalante; La Última Tarde (Peru), de Joel Calero; e X500 (Colômbia/Canadá/México), de Juan Arango. A competição também abriga 14 curtas brasileiros e outros 14 gaúchos. A lista completa está no site do festival, www.festivaldegramado.net. 

Como todo ano, Gramado presta homenagens e entrega troféus especiais. O Troféu Oscarito, que contempla um grande nome do audiovisual no País, vai para a atriz Dira Paes. São 33 anos de carreira, iniciada quando ela ainda era garota, em Floresta de Esmeraldas, de John Boorman, de 1984. Desde essa época, Dira deu um rosto ao cinema brasileiro, participando de cerca de 40 filmes. A TV aproximou-a do grande público. É bela e poderosa - uma guerreira brasileira. O Troféu Eduardo Abelim, que lembra o pioneiro do cinema gaúcho, será atribuído ao animador Otto Guerra. Pelo segundo ano consecutivo, uma atriz argentina vai receber o Kikito de Cristal. Soledad Villamil, de filmes como O Segredo de Seus Olhos, de Juan José Campanella - que venceu o Oscar -, sucede a Cecilia Roth, no ano passado. E o Troféu Cidade de Gramado vai para Antônio Pitanga, ícone do Cinema Novo celebrado, recentemente, no belíssimo documentário realizado por Beto Brant e Camila Pitanga, filha do retratado.

Como foro para discutir parcerias e oportunidades, Gramado elegeu o Canadá como país convidado. Virá uma delegação para trocas em seminários e workshops. O festival promete uma retrospectiva com momentos expressivos de sua história. E, para iniciar tudo isso, selecionou para a abertura, fora de concurso, João, o Maestro, de Mauro Lima, com Alexandre Nero, sobre o maestro João Carlos Martins.

OS LONGAS CONCORRENTES

BRASILEIROS

- A Fera na Selva (RJ), de Paulo Betti,Eliane Giardini e Lauro Escorel

- As Duas Irenes (SP), de Fábio Meira

- Bio (RS), de Carlos Gerbase

- Como Nossos Pais (SP), de Laís Bodanzky

- O Matador (PE), de Marcelo Galvão

- Não Devore Meu Coração! (RJ), de Felipe Bragança

- Pela Janela (Brasil/Argentina), de Caroline Leone

ESTRANGEIROS

- Los Niños (Chile/Colômbia/Holanda/França), de Maite Alberdi

- Pinamar (Argentina), de Federico Godfrid

- El Sereno (Uruguai), de Oscar Estévez & Joaquín Mauad

- Sinfonía para Ana (Argentina), de Virna Molina e Ernesto Ardito

- El Sonido de las Cosas (Costa Rica), de Ariel Escalante

- La Última Tarde (Peru), de Joel Calero

- X500 (Colômbia/Canadá/México), de Juan Andrés ArangoV


Agência Estado
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com