"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

terça-feira, 11 de julho de 2017

Avião alemão sequestrado há 40 anos e estacionado em Fortaleza vai voltar para o país de origem

O Boeing 737-200 foi sequestrado em 1977 por terroristas da Frente Popular para a Libertação da Palestina (PFLP).
Por G1 CE
11/07/2017 06h20  Atualizado há 2 horas

Empresa vai pagar R$ 75 mil, equivalente às despesas com aluguel do espaço no aeroporto de Fortaleza, para repatriar aeronave Alemã utilizada no sequestro de 91 pessoas (Foto: Paulo Wagner/TMA Fortaleza /DPA)
Wagner/TMA Fortaleza /DPA) Empresa vai pagar R$ 75 mil, equivalente às despesas com aluguel do espaço no aeroporto de Fortaleza, para repatriar aeronave Alemã utilizada no sequestro de 91 pessoas (Foto: Paulo Wagner/TMA Fortaleza /DPA).

Palco de um marco histórico para a Alemanha, a aeronave modelo Boeing 737-200, estacionada há nove anos no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, vai voltar para o país de origem.
O avião havia sido comprado pela TAF Linhas Aéreas SA e está em uma espécie de “cemitério” do aeroporto, onde ficam estacionadas aeronaves sucateadas.
De acordo com a Justiça Federal do Ceará, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e a TAF assinaram acordo, no dia 24 de maio deste ano, com a República Federal da Alemanha (RFA) para ceder o Boeing ao país alemão.
Para isso, a RFA deve pagar R$ 75.936 à Infraero, montante que cobre taxas e despesas devidas pela TAF em decorrência da permanência do avião no aeroporto de Fortaleza. Também fica a cargo da Alemanha os custos de transporte do avião, com prazo de 180 dias. Conforme a Justiça Federal, o acordo foi homologado no dia 19 de junho.
Sequestro
O avião tem valor histórico para a Alemanha por ter sido sequestrado em 1977, por terroristas da Frente Popular para a Libertação da Palestina (PFLP), ligados ao grupo guerrilheiro alemão Baader-Meinhof (Fração do Exército Vermelho). Foram cinco dias de sequestro com o avião no ar, descendo somente para abastecer. A aeronave tinha 86 passageiros e cinco tripulantes a bordo.
Agentes das Forças Especiais da Alemanha conseguiram efetuar o resgate na Somália. O Boeing pertenceu à empresa alemã Lufthansa até 1985.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com