segunda-feira, 31 de julho de 2017

Inácio de Loyola: vida e missão

Jesuítas celebram o dia seu fundador, Patrono dos Exercícios Espirituais e da Pedagogia Inaciana.
Igreja de Gesù (Roma), a primeira  barroca, é a igreja mãe dos jesuítas, concebida pelo próprio Inácio de Loyola
Igreja de Gesù (Roma), a primeira  barroca, é a igreja mãe dos jesuítas, concebida pelo próprio Inácio de Loyola.

Inácio de Loyola nasceu numa família cristã, nobre e muito rica, na cidade de Azpeitia, da província basca de Guipuzcoa, na Espanha, no ano de 1491. O mais novo de treze filhos, foi educado, com todo cuidado, para tornar-se fidalgo. Cresceu apreciando o luxo da corte espanhola, praticando esportes, principalmente os eqüestres, seus preferidos. Em 1506, a família Loyola estava a serviço de João Velásquez de Cuellar, do reino de Castela, do qual era aparentada.

No ano seguinte, Inácio tornou-se pagem e cortesão no castelo desse senhor. Lá, aprimorou sua cultura, fez-se um exímio cavaleiro e exercitou-se nas técnicas de guerra. Era um jovem que frequentava os círculos da nobreza espanhola. Em 1517, passou a fazer parte do regimento do duque de Najera e vice-rei de Navarra, o qual defendeu em várias batalhas militares e missões diplomáticas.

Em 20 de maio de 1521 sofreu grave ferimento na tíbia da perna esquerda, durante a defesa da cidade de Pamplona contra a invasão francesa, ficando longo tempo em recuperação. Nesse período trocou a leitura dos romances de infantaria e guerra, por livros sobre Jesus Cristo e sobre a vida de santos.

E assim foi tocado pela Graça divina. Com a saúde restabelecida, trocou a vida militar por uma pratica rigorosa de oração e penitência. Foi, então, ao santuário de Nossa Senhora de Montserrat, depôs suas armas de guerra e decidiu não mais voltar à corte real e suas pompas. Durante um ano, de 1522 a 1523, viveu em retiro espiritual em Manresa, como eremita e mendicante, o tempo todo em jejum e abstinência, na solidão e passando as mais duras privações.

Sua vida mudou tanto que iniciou um longo período de estudos nas Universidades de Paris e de  Veneza, a fim de se preparar para a sua nova missão. Em Paris, em 15 de agosto de 1534, juntaram-se a ele mais seis jovens universitários e juntos fundaram a Companhia de Jesus, uma ordem religiosa da Igreja Católica. Entre eles estava Francisco Xavier que se tornou missionário do Oriente e Patrono das Missões. Todos foram ordenados sacerdotes em 1537, quando concluíram os estudos. Três anos depois, o papa Paulo III aprovou a nova Ordem e Inácio de Loyola foi escolhido pelos companheiros para o cargo de superior-geral. Ele preparou e enviou missionários jesuítas ao mundo todo, especialmente às terras do novo continente. Dentre os missionários jesuítas, o Brasil recebeu Manoel da Nóbrega, Antônio Vieira e José de Anchieta.

Inácio de Loyola faleceu no dia 31 de julho de 1556, em Roma, na Itália. A sua contribuição para a Igreja e para a humanidade foi a sua visão de mundo em que incorporava na espiritualidade e compreensão cristãs elementos teóricos da modernidade. A sua incessante busca pela mística resultou na obra mais importante de sua vida: os Exercícios Espirituais, uma metodologia de meditação e contemplação cristãs. A importância a que Inácio de Loyola deu ao método para o desenvolvimento intelectual, à consciência pessoal e à responsabilidade moral da pessoa humana  deu origem a uma pedagogia educacional (Pedagogia Inaciana) das instituições acadêmicas dos jesuítas.

Inácio de Loyola foi canonizado pelo papa Gregório XV em 1622. A sua festa é celebrada na data de sua morte, 31 de julho.

A Escola de Direito Dom Helder Câmara e a Escola de Engenharia – EMGE, que adotam a Pedagogia Inaciana e promovem os Exercícios Espirituais, unidas aos jesuítas e à Igreja, celebram hoje com alegria em ação de graças pelo dom da vida e missão de Inácio de Loyola.

Leia também:

Papa coloca Santo Inácio como exemplo de serviço ao próximo
Santo Inácio, guia-nos a falar pelos outros!
DomTotal

Santo Inácio, guia-nos a falar pelos outros!

omtotal.com
Francisco se apoia nos fundamentos de Santo Inácio de Loyola e da "Companhia de Jesus" em suas origens para nos convidar a ver o mundo como nossa própria casa.
Espiritualidade Inaciana inspira ao cuidado de nossa casa comum, a Terra.
Espiritualidade Inaciana inspira ao cuidado de nossa casa comum, a Terra. (Reprodução)
Por Alex Mikulich

Na festa de Santo Ignácio de Loyola, celebrada neste 31 de julho, é frutífero refletir sobre as palavras sábias do Papa Francisco em outubro de 2016, durante a 36ª Congregação Geral da Companhia de Jesus, evento que decide os rumos desta Ordem Religiosa. O Papa nos convida a retirarmos a atenção de nossas próprias necessidades para vermos a de toda a criação de Deus. Precisamos da sabedoria de Francisco e de Inácio para tratarmos a desunião entre nós nestes tempos problemáticos.

Francisco se apoia nos fundamentos de Santo Inácio de Loyola e da "Companhia de Jesus" em suas origens para nos convidar a ver o mundo como nossa própria casa. Nesta "casa do mundo", nossa tarefa comum deve ser uma colaboração entre irmãos pelo "proveitoso benefício" de todos.

Inácio primeiro procurou pessoas que eram sedentas pelo bem do próximo, especialmente o bem dos mais vulneráveis. O papa e Inácio nos lembram como o amor de si, ao próximo e a Deus estão profundamente e inextricavelmente ligados um ao outro.

No entanto, a condição da possibilidade desse trabalho comum parece estar ameaçada pela atual presidência e Congresso estadunidenses. O trabalho comum em favor do próximo é desgastante porque muitos americanos parecem ser consumidos pelo interesse próprio à custa do bem de todos.

Exemplos de nossa falta de percepção sobre nossa atuação e situação comum são inúmeras. Um exemplo é uma pequena comunidade cristã em Michigan, orgulhosa de ter ajudado o estado a eleger o novo presidente. Os cristãos caldeus no sudeste de Michigan depositaram seu apoio no candidato republicano à presidência, que prometia proteção aos cristãos que fogem da violência no Oriente Médio. Ao contrário disso, eles descobriram que os funcionários da Imigração e da Alfândega estão derrubando suas portas e prendendo seus entes queridos.

Todos nós devemos ficar assombrados com as palavras de Nadine Yousif, advogada da CODE Legal Aid, uma organização local de Michigan que coordenou a resposta aos ataques da ICE (Imigração e fiscalização aduaneira). "Todos pensaram que isso não poderia se aplicar a nós", disse ela.

O comentário de Yousif me faz recordar do famoso poema do Pastor Martin Niemöller "Primeiro eles vieram"1. Talvez cada um de nós reescreva o poema de Niemöller sob a inspiração de Francisco e Inácio.

Aqui está a minha tentativa - os leitores certamente podem adicionar outras coisa a esta lista incompleta.

Primeiro vieram para os muçulmanos, mas como eu não era muçulmano, eu me calei. Então eles vieram para os trabalhadores rurais, mas me calei porque eu não era um trabalhador rural. Então vieram para os afro-americanos, mas nada falei porque eu não era um afro-americano. Então eles vieram para pessoas com deficiência, mas me calei porque não era uma pessoa com deficiência. Então vieram para os cientistas, mas me calei porque não era cientista. Então depois eles vieram para as pessoas lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros, e me calei porque não era uma pessoa LGBT. Então vieram para os judeus, e me caliei porque não era judeu. Então eles vieram para mim, e não havia mais ninguém para protestar por mim.

Depois, houve o caso da ADAPT, originalmente chamada de American Disabled for Public Transit, uma organização de direitos de deficiência de 43 anos que organizou uma manifestação no escritório do líder da maioria do Senado Mitch McConnell em 22 de junho. Eles colocaram suas vidas em risco para testemunhar que os cuidados de saúde – seus e os de todos os americanos - estão em jogo. Na manifestação estava claro que a proposta de cortes na saúde em trâmite no Senado é inconcebível por prejudicar os mais vulneráveis, incluindo crianças, idosos e milhões de pessoas que mal chegam ao fim. Cuidar dos mais vulneráveis ​​ não é só politicamente correto, é humano e cristão.

Este dia de festa de São Inácio de Loyola é um bom momento para pausar e refletir sobre o famoso poema de Niemöller à luz do chamado evangélico para amar nosso próximo. Nós olhamos para o mundo como nossa casa comum onde trabalhamos juntos para o bem de todos os nossos vizinhos? Percebemos como o amor ao próximo, a si mesmo e a Deus estão inextricavelmente entrelaçados? Nunca em minha vida experimentei uma ameaça tão profunda ao trabalho comum pelo próximo, e esta nasce nos bastidores do mais alto poder.

Nem Mateus 25 ressoou tão profundamente: "Amém, eu digo para você, o que você não fez por um desses menos, você não fez por mim".

1 - Primeiro, os nazistas vieram buscar os comunistas, mas, como eu não era comunista, eu me calei. Depois, vieram buscar os judeus, mas, como eu não era judeu, eu não protestei. Então, vieram buscar os sindicalistas, mas, como eu não era sindicalista, eu me calei. Então, eles vieram buscar os católicos e, como eu era protestante, eu me calei. Então, quando vieram me buscar... Já não restava ninguém para protestar.

Leia também:

Inácio de Loyola: vida e missão
Papa coloca Santo Inácio como exemplo de serviço ao próximo

National Catholic Reporter
Tradução: Gilmar Pereira

Curso do Centro Dom Helder Câmara oferece formação política para cristãos leigos em Brasília


O Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Câmara (Cefep) oferece mais uma edição do Curso de Formação Política para Cristãos Leigos e Leigas. A iniciativa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) por meio da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato disponibiliza 50 vagas e já conta com inscrições abertas.
Tradição do organismo, a formação política para cristãos leigos fomenta o pensamento social à luz da doutrina da Igreja. Com duração de aproximadamente um ano e meio e carga horária de 360h, o curso é dividido em duas partes: a presencial que é realizada em Brasília (DF) e a distância, em parceria com a Pontifícia Universidade do Rio de Janeiro (PUC-Rio).
Segundo o bispo de Caçador e presidente da Comissão para o Lacaito, dom Severino Clasen, o curso oferecerá orientações para que os cristãos leigos possam de fato assumir a sua cidadania no mundo da política. “É importantíssimo preparamos também os cristãos leigos conforme a doutrina social da igreja para governar, para administrar os nossos municípios, estados e a nossa nação”, afirma.
Direcionada a lideranças das comunidades eclesiais, pastorais sociais, movimentos, conselhos de leigos, organismos ou pessoas com responsabilidades em organizações e movimentos sociais, a formação conta com uma ementa variada, entre os temas abordados estarão: “A Legislação Eleitoral do Brasil”; “Noções de Bioética”; Cidadania e Direitos Humanos”; “Agroecologia” entre outros.
As inscrições terão início no dia 1º de agosto e podem ser feitas através do site do Cefep até o dia 3 de novembro. A primeira parte presencial ocorrerá nos dias 14 a 27 de janeiro de 2018. Mais informações: (61) 3349-4623 ou (61) 2103-8300.
“Venha conosco e participe do Curso de Formação de Formação Política para Cristãos Leigos e Leigas!”, exorta dom Severino.
Cefep
O Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Câmara é um serviço à formação política dos cristãos leigos e leigas, sob a presidência da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato da CNBB. Atualmente é baseado em três eixos de atuação e possui o objetivo de contribuir com a formação de liderança inseridas na política, a partir de uma reflexão bíblica e teológica, das ciências sociais e da filosofia.
Fonte: CNBB

FOTOGALERIA - ONDE NÃO MORA NINGUÉM

 
A vida é apenas uma visão momentânea das maravilhas deste assombroso universo - Carl Sagan
Há duas coisas infinitas: o Universo e a tolice dos homens - Albert Einstein
O Cosmos é um imã, uma vez que você esteve lá, tudo o que pensa é em retornar - Yuri Romanenko, astronauta
Aquilo que pedimos aos céus as mais das vezes se encontra em nossas mãos - William Shakespeare
Pode-se entender o cosmos, mas nunca o ego; o eu é mais distante do que qualquer estrela - G. K. Chesterton
O que a natureza do Universo mais ama é transformar coisas que existem e criar novas coisas como elas - Marco Aurélio
Procuramos Deus no Cosmos. Procuramos Deus no átomo. Onde é o seu esconderijo? - Valter da Rosa Borges
Tudo existe: homem, morte, vida real. Que tudo se explique, será só eclipse no espaço sideral - Régis Bonvicino
Há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia - William Shakespeare
Depois do céu quem mais faz milagres é o amor - Camilo Castelo Branco
Deus é a lei e o legislador do Universo - Albert Einstein
E o homem, em seu orgulho, criou Deus à sua imagem e semelhança - Friedrich Nietzsche
É vã toda obra humana que não começa no céu - Pietro Metastásio
Eu caminho vivo no meu sonho estrelado - Victor Hugo
Não há poder de controle sobre o universo maior do que o poder que nos controla - Galileu Galilei
Nós nunca nos realizamos. Somos dois abismos - um poço fitando o Céu - Fernando Pessoa
O céu, que é perfeito, andou jogando em seus olhos o dom do infinito - Humberto del Maestro
O dinheiro compra o mausoléu, mas não um lugar no céu - Fernando Pessoa
O mar, o azul, o sábado. Liguei pro céu mas dava sempre ocupado - Paulo Leminski
Se não existe vida fora da Terra, então o universo é um grande desperdício de espaço - Carl Sagan
Tanto quanto o Universo teve um princípio, poderíamos supor que tenha um Criador - Stephen Hawking
Não existe nenhum caminho lógico para a descoberta do Universo. O único caminho é o da intuição - Albert Einstein
MARCO LACERDA

Paul McCartney diz que novo disco terá música para Donald Trump

Segundo o site Liverpool Echo, cantor não revelou se a faixa será contra ou a favor do presidente dos EUA.
Por G1
Paul McCartney  (Foto: Joel Ryan/AP)
Paul McCartney (Foto: Joel Ryan/AP)
Paul McCartney está trabalhando em um novo disco solo. E o álbum deve incluir uma música sobre Donald Trump. Segundo o site Liverpool Echo, o cantor anunciou a novidade durante uma palestra para estudantes do Liverpool Institute of Performing Arts (LIPA).
McCartney não mencionou se a música é contra ou a favor de Trump, mas o cantor disse que “sentiu que devia escrevê-la”. “Às vezes, a situação do mundo está tão louca, que você precisa falar sobre isso”, afirmou o cantor durante a palestra.
Durante o evento, Paul também foi questionado se o grande número de plataformas musicais fazia com que fosse mais difícil de ser ouvido. “Eu não tenho certeza se é mais difícil, porque você ainda tem que ter uma boa música”, responder o cantor.
Em março, Paul falou pela primeira vez sobre o disco. “Eu estou fazendo um novo álbum, o que é muito divertido”, afirmou McCartney, que não entrou em detalhes sobre o nome do disco e ou a data de lançamento. Para o projeto, o ex-Beatle está trabalhando juntamente com Greg Kurstin, que compôs “Hello” com a cantora Adelle.

'Evangélica opção preferencial pelos pobres', é a marca da atuação do regional Nordeste 1

domtotal.com

Organizada por circunscrições eclesiásticas, a Igreja Católica no Brasil atualmente é composta por 18 regionais. Na série de hoje, conheça o regional Nordeste 1, que abrange o estado do Ceará.

Segundo dados constantes nos arquivos do regional, o objetivo principal do primeiro Plano de Pastoral do ‘Nordeste 1’ era criar meios e condições para que a Igreja regional se ajustasse o mais rápido possível à imagem da Igreja do Concílio Vaticano II. Naquela época, em 1968, o regional tinha a mesma finalidade do Plano de Pastoral Orgânica, que era a de ser “presença de Igreja como fermento no desenvolvimento da região nordestina, segundo os designíos de Deus”.

No início faziam parte do regional os estados do Maranhão, Piauí e Ceará, mas em 1980 durante a XVI Assembleia Geral do Regional Nordeste 1 foi votado pelos participantes o seu desdobramento, passando a fazer parte da circunscrição somente o estado do Ceará, ficando o Maranhão e o Piauí constituintes do regional Nordeste V. Tal votação foi ratificada pela Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizada em Itaici (SP), de 5 a 14 de fevereiro do mesmo ano.

Geografia e população 

Composto pelas dioceses de Crato, Crateús, Iguatu, Itapipoca, Limoeiro do Norte, Quixadá, Tianguá e Fortaleza, o regional possui como presidente o arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio Aparecido Tosi Marques. Atualmente segundos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sua população é composta por cerca de 8 milhões de habitantes, seguido de uma superfície de 145 mil km².

Atividades

Conforme orientações da CNBB e em comunhão com a Igreja no Brasil, o regional Nordeste 1 realiza algumas atividades ao longo do ano, uma delas é a Assembleia Geral do Regional. A primeira foi realizada na diocese de Limoeiro do Norte em 1980, mas foi somente durante a 21ª Assembleia que o ‘Nordeste 1’ consolidou seu atual objetivo geral que é o de “evangelizar, a partir de Jesus Cristo, na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida, rumo ao Reino definitivo”.

Além da Assembleia Geral também durante o ano acontecem as reuniões das Comissões Episcopais do regional, com seus respectivos bispos de referência. Além das reuniões por Comissão, pelo menos duas vezes ao ano acontece o Conselho Episcopal Regional (Conser) que reúne toda igreja particular do Ceará para estudo, reflexão, encaminhamentos e escuta dos bispos ao povo de Deus através de seus representantes regionais e diocesanos.

Contato

Atualmente a sede do regional Nordeste 1 localiza-se no Bairro Fátima em Fortaleza (CE). O regional possui site próprio: http://www.cnbbne1.org.br/index.php. Mais informações pelo telefone: (85) 3252-4046.


CNBB

O Tempo Comum celebra o mistério de Jesus Cristo em sua globalidade e de forma integral

domtotal.com
A tônica do Tempo Comum é revelada pela leitura contínua do Evangelho.
Verde é a cor que caracteriza o Tempo Comum e está associada à esperança.
Verde é a cor que caracteriza o Tempo Comum e está associada à esperança. (Divulgação Pixabay).

Desde o fim do Tempo Pascal, dia 5 de junho, até o 1º domingo do Advento, dia 3 de dezembro, e batismo de Cristo, a Igreja vive um período, considerado no Calendário Litúrgico, como “Tempo Comum”. O Tempo Comum ao contrário do que muitos pensam não é um tempo vazio de sentido.

Frei Faustino Paulo, assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia, lembra que neste tempo, composto por 33 ou 34 semanas, a Igreja não celebra um aspecto especial do mistério de Jesus Cristo, como nos ciclos da Páscoa e do Natal.

“O Tempo Comum nos convida a entrar no mistério das grandes pequenas coisas”, disse. O cardeal lembra que é fácil deixar-se inebriar pelas grandes festas que costumam deixar uma gota de amargor. O difícil, para ele, é fazer com que as pequenas coisas e acontecimentos se tornem eloquentes.

O assessor para a Liturgia explica que a tônica do Tempo Comum é revelada pela leitura contínua do Evangelho. “Cada texto do Evangelho proclamado na liturgia dominical nos coloca no seguimento de Jesus Cristo, desde o chamamento dos discípulos até os ensinamentos a respeito do final dos tempos”, disse.

Solenidades, festas e memórias

 No tempo comum a Igreja comemora as festas da Senhor, da virgem Maria e dos santos e santas. O domingo é tido, liturgicamente, como o principal dia de festa. Há ocasiões em que as festas que ocorrem durante a semana, são transferidas para o domingo. Por exemplo, as festas dos santos padroeiros.

Frei Faustino ressalta que o verde é a cor que caracteriza o Tempo Comum. “A cor está associada à esperança e simboliza o desenvolvimento normal da vida litúrgica que floresce de modo especial nos tempos fortes da Páscoa e do Natal e que produz o seus frutos na vivência do mistério de Cristo, ao longo dos domingos do Tempo Comum”, afirmou.

Para melhor compreender e vivenciar estes momentos, as Edições da CNBB oferecem o Guia Litúrgico-Pastoral e também a série Roteiros Homiléticos  do Tempo Comum I e II, todos podem ser encontrados no seguinte endereço eletrônico: www.edicoescnbb.com.br.


CNBB

4 atitudes para ter um relacionamento ‘profundo’

  Jenna McDonald | Jul 30, 2017
Petrenko Andriy | Shutterstock
O que é isso, você pergunta? Basta pensar em remover sentimentos desnecessários do seu coração, da mesma forma que você faria se fosse limpar seu quarto

Há tanto para ser escrito sobre remover itens desnecessários de nossas casas e simplificar nossos espaços. Está em nosso poder simplificar o nosso ambiente e, como resultado, ganhar serenidade. Mas podemos também simplificar nossos relacionamentos com um resultado semelhante? Muito parecido com uma sala desordenada, um coração desordenado que é atolado por culpa auto impostas e ordens mal colocadas faz com que os relacionamentos possam perder rapidamente seu propósito.

A mídia social nos permite nos orgulharmos de ter milhares de pessoas em nossa tribo. No entanto, estudos dizem que nunca nos sentimos tão solitários. Precisamos de uma maneira de salvaguardar, nutrir e cultivar relacionamentos que dão vida.

–– ADVERTISEMENT ––


Talvez você já esteja lá. Aqui estão quatro sinais:

Seu amor é chato
Não chato em termos de não surpresas. Isso não é chato, é terrível! Em vez disso, é chato no sentido de foco inabalável em metas mútuas. A ausência de drama, juntamente com a atenção minuciosa aos detalhes, muitas vezes parece algo árido para aqueles do lado de fora. Refeições compartilhadas regularmente. Almoços embalados com bilhetes. Massagem nas costas. Estes rituais são todos privilégios de uma intimidade duramente conquistada, simples e antiga. Em um ensaio sobre a amizade, Ralph Waldo Emerson, poeta do século XIX, escreve:

Nós arrebatamos o menor dos frutos no jardim de Deus, que deverá amadurecer através de muitos verões e muitos invernos. Buscamos nosso amigo de um modo nada sagrado, mas com uma paixão adulterada, que o tornaria apropriado para nós (Amor e Amizade, pg. 40).

Para apreciar o fruto doce da intimidade, devemos superar bem nossas amizades, durante muitos longos, secos verões.

Você liga para as pessoas
Os peritos sobre casamento dizem que algo muito bom para comunicar cuidado, preocupação e compromisso é uma breve ligação do esposo(a) no meio do dia. Uma conversa através de mensagem de texto que flui ao longo do dia como um fluxo de consciência não tem o mesmo efeito. De fato, os pesquisadores da Brigham Young University descobriram que as frequentes mensagens de texto entre casais estão ligadas à insatisfação com o relacionamento. O estudo em questão descobriu que, para as mulheres, pedir desculpas ou tomar decisões via texto está associado a menor satisfação com o relacionamento. Para os homens, está associado a menor qualidade no relacionamento. Portanto, simplifique. Menos é mais. Além disso, você terá mais para conversar em uma refeição compartilhada no final do dia.

Você sabe como ‘estar aqui agora’
Nos últimos meses, tenho visto várias mensagens em adesivos de carros. Uma em especial me chamou a atenção: “Eu prefiro Estar Aqui Agora”.

Desilusão e desânimo na vida podem ser rastreados pela ‘perda’ do momento presente. Quando deixamos de notar como a manteiga desliza e mergulha em nossa torrada quente ou observar como as mãos do nosso amado segura sua caneca de café, perdemos mais do que nossa atenção aos detalhes; começamos a perder nossa felicidade.

Você sabe que ser ‘encantador(a)’ não adianta
Ser encantador(a) é como começar a desempenhar uma papel que amamos. Conseguimos acentuar nossas qualidades favoritas e evitar nossas fraquezas por um tempo. A verdade é, porém, que “charme rápido” não satisfaz no final. Nem nós mesmos, nem os outros.

Em seu livro Present Over Perfect: Leaving frantic behind for a simpler, more soulful way, Shauna Niequist escreve:

É fácil ser apreciado por estranhos. É muito difícil ser amado e conectado com as pessoas em sua casa, quando você está sempre lhes trazendo o seu ego mais exausto […] Parece-me que um dos grandes perigos é o ‘amor’ rápido, que é mais charme. Nós nos acostumamos a sorrir, abraçar, brincar, praticar um bom contato visual. E é mais fácil do que a conexão verdadeira, lenta, estranha, dolorosa com alguém que vê todas as piores partes de você.

Aqueles que realmente queremos impressionar são aqueles que estão atrás de nós no espelho, em casa, enquanto tiramos a maquiagem. Eles são aqueles cujas opiniões importam, porque eles são os que realmente nos conhecem. A vulnerabilidade é o oposto do “charme rápido”, e é a substância de relacionamentos duradouros e saudáveis.

10 hábitos que farão seu dia render mais

  Cara Busson-Clark | Jul 30, 2017
Satyrenko | Shutterstock
Sua programação pode estar apertada... mas aumentar sua energia fará maravilhas em sua vida

Eu sou uma entre sete irmãos(ãs), então eu gosto de pensar que crescer em um estado de caos permanente me preparou para a vida adulta séria. Meu marido e eu tivemos quatro filhos em cinco anos, enquanto os dois continuaram trabalhando. Nos sentimos tão abençoados pela vida que nos foi dada, mas também percebemos que poderíamos trabalhar sete dias por semana sem parar e ainda nunca seria suficiente. Estamos sempre olhando nossos horários, procurando economia de tempo para que possamos gastar menos tempo no trabalho e mais tempo com nossos pequenos. Para nós, este é um desafio: nossa saúde emocional e mental, nossa saúde física, nossa saúde intelectual e, naturalmente, nossa saúde espiritual. Esta é a orientação que nós aprendemos do livro The Rhythm of Life, do autor Matthew Kelly.

Pequenas mudanças em sua agenda agitada às vezes são impossíveis, mas fazer as mudanças certas a ajudará a sentir que tem mais horas no dia. Todo mundo quer mais energia! Energize sua vida com estes passos para prosperar na via rápida:

–– ADVERTISEMENT ––


Seja grato
Isso pode parecer tolo (e óbvio), porque é claro que somos gratos. Mas você se concentra em quão grato você é? Eu agradeço a Deus pelos desafios que me tornam mais forte e pelas pessoas que Ele colocou em minha vida. Eu faço isso pelo menos 10 vezes por dia.

Ore. Muito
A oração nem sempre tem que parecer meditação. Se cada parte do nosso dia incluísse alguma oração, ela nos ajudaria com o passo três. Peça proteção toda vez que entrar no carro, agradeça-O pelo seu alimento, pelas pessoas que você encontrar naquele dia, peça-Lhe para ajudar para que seu dia siga como planejado, peça-Lhe para estar em Sua vontade.

Fique no momento
Ao ser grato e orar muito, é provável que já esteja no momento. É fácil perder essa paz, no entanto. Minha mãe sempre diz que a graça é encontrada no momento presente. Quando olhamos para frente ou nos concentramos no passado, perdemos a paz e, portanto, não estamos recebendo a graça e nos encontramos fora do momento.

Alimente-se direito e hidrate-se
O que nós comemos determina como nosso dia é abastecido. Nossa saúde física tem mais impacto sobre a nossa saúde emocional, espiritual e intelectual do que imaginamos. Faça as escolhas mais saudáveis ​​toda vez que você for comer: combine carboidratos com gordura e proteína, adicione uma cor a cada refeição, alimente-se a cada três ou quatro horas e beba água – pelo menos 2 litros por dia!

Mova-se e exercite-se
Não se trata de ter tempo. FAÇA O TEMPO. Se você não consegue encontrar tempo para se exercitar, não conseguirá dormir direito, terá mais problemas de saúde e fará visitas a médicos, mais estresse e menos disciplina e confiança. Exercício é tudo para um corpo humano. Nossos ancestrais se movimentavam muito mais do que nós e sua saúde mental e física era melhor. Fazer um treino pelo menos cinco dias por semana, por, pelo menos, 30 minutos. Esse é o mínimo que você precisa para prosperar!

Durma bem
A única coisa que eu nunca percebi antes de me tornar mãe e proprietária de empresa é que o sono não é dado. Nunca sabemos o que esperar em nossa casa. Em vez de se concentrar em obter um certo número de horas de sono, como o recomendado, entre 7 e 9 horas, tente fazer uma programação de ir para a cama e acordar no mesmo horário todos os dias. Seu padrão irá ajudá-lo a conseguir um dia inteiro de trabalho!

Tome vitamina D3
Adicione um bom suplemento de vitamina D3 em o seu dia, caso você não tenha 20 minutos para se sentar ao sol todos os dias. Ele vai ajudar a manter o seu humor estável.

Elimine o açúcar
Não tenha medo de dizer não para doces processados​​… para sempre! O açúcar é a raiz de todo o mal, especialmente o açúcar processado e branqueado. Cortar o açúcar e a sacarose processados ​​de nossas vidas reduzirá o stress imensamente, e reduzirá também o armazenamento de gordura e manterá nossa energia estável e saudável.

Reduza a cafeína
Quando estamos cansados, pensamos que a cafeína é a resposta. Isso pode aumentar os nossos níveis de cortisol e tornar a nossa fadiga e estresse pior do que nunca. Eu bebo muita cafeína, mas eu tento nunca beber mais de 200 mg por dia, não importa com quanto sono eu esteja.

Brinque
Mesmo que seja por 30 minutos. Brinque algo divertido com seus filhos. Pule no trampolim, faça quebra-cabeças, tente um divertido jogo. Isso nos dá energia mais do que qualquer outra coisa, mas não fazemos o suficiente.

Morre a atriz Jeanne Moreau, a grande dama do cinema francês

A melhor atriz do mundo', segundo Orson Welles, é a primeira mulher acadêmica de Belas Artes na história da França.
'Fim de semana no elevador', 1958
'Fim de semana no elevador', 1958 Foto (Reprodução)
A atriz e diretora Jeanne Moreau, considerada a grande dama do cinema francês, morreu nesta segunda-feira (31) aos 89 anos de idade, informou a imprensa francesa.

A intérprete, que trabalhou com os maiores diretores da cinematografia francesa, como François Truffaut, Louis Malle e André Téchiné, foi encontrada morta em sua casa em Paris por sua empregada doméstica, segundo a revista Closer.

Moreau, "a melhor atriz do mundo", segundo Orson Welles, é a primeira mulher acadêmica de Belas Artes na história da França, fez parte da "Nouvelle Vage" e foi musa de diretores como Luis Buñuel, com quem trabalhou em Diário de uma Criada de Quarto.

"Essa tristeza não acabará nunca, mas a alegria de lembrá-la sempre estará conosco", escreveu no Twitter o Unifrance, organismo encarregado da promoção do cinema francês no exterior.

A protagonista de Uma Mulher para Dois (1962) e de A Noiva Estava de Preto (1967), de Truffaut, teve ampla trajetória. Entre os filmes que fez, destacam-se também A Noite (1962), de Michelangelo Antonioni, e Duas Almas em Suplício (1960), de Peter Brook, que lhe valeu o prêmio de melhor interpretação feminina em Cannes.

Nascida em 23 de janeiro de 1928, de pai francês e mãe britânica, estreou no teatro em 1947 com La terrasse de midi, apresentada no Festival de Avignon.

Atriz poliglota e internacional, que se destacou também como cantora, foi prêmio César de melhor atriz em 1992 por La vieille qui marchait dans a mer, de Laurent Heynemann, e presidente do júri de Cannes em 1975 e 1995.

Moreau presidiu também o júri da Seção Oficial do 54º Festival Internacional de Cinema de San Sebastián, em 2006, e deixa uma trajetória cinematográfica composta por mais de uma centena de filmes.

"Com ela desaparece uma artista que encarnou o cinema na sua complexidade, na sua memória, na sua defesa", afirmou hoje a presidência francesa, que a lembrou como uma mulher rebelde contra "a ordem estabelecida e a rotina".

A também cenógrafa, diretora de filmes como No Coração, a Chama (1976), foi casada com Jean-Louis Richard, pai do seu filho Jérôme, e posteriormente com William Friedkin.

Agência Brasil

Card. Hummes: Aparecida é uma das luzes fortes que a Igreja pode oferecer

2017-07-31 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) - Amigo ouvinte, na edição passada do quadro “O Brasil na Missão continental” nosso convidado, o presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia da CNBB e também presidente da Repam – Rede Eclesial Pan-Amazônica, Cardeal Cláudio Hummes, recordou-nos – no âmbito deste projeto de animação missionária proposto pela Conferência de Aparecida -  que “a Igreja não faz missão de vez em quando, mas ela é sempre missionária”.

Prosseguindo suas considerações, na edição de hoje Dom Cláudio afirma-nos que “Aparecida é uma das luzes fortes que a Igreja pode oferecer ao mundo”, não a única, mas uma das, observa.

Afirma-nos ainda que, no fundo, a grande reforma que o Papa Francisco gostaria de fazer, o grande horizonte que ele tem diante de si, é “fazer com que a Igreja seja totalmente missionária”.

“Por detrás disso está de fato uma grande convocação e encorajamento”, enfatiza o purpurado acrescentando que o Papa mesmo vai na frente, vai no meio e vai atrás. “Os pastores de vez em quando têm que estar lá atrás olhando para onde que o povo está indicando porque também o povo tem o Espírito Santo”, destaca Dom Cláudio recordando o Papa Francisco. Vamos ouvir (ouça clicando acima).

(RL)

(from Vatican Radio)

Papa: como Santo Inácio, colocar-se a serviço do próximo

Papa diante da Igreja Del Gesù, no centro de Roma - AFP

Cidade do Vaticano (RV) – “Como Santo Inácio de Loyola, deixemo-nos conquistar pelo Senhor Jesus e, guiados por Ele, coloquemo-nos ao serviço do próximo.” Esta é a mensagem do Papa Francisco no Twitter, no dia em que a Igreja recorda o Santo fundador da Companhia de Jesus.

Se é um dia um dia especial para os jesuítas em todo o mundo, o é também para o Papa Francisco, que pertence à Companhia. Em 2014, o Papa festejou a data com seus confrades na Cúria Geral, que fica a dois passos da Praça S. Pedro.
A última vez que almoçou com eles foi no dia 12 de fevereiro deste ano, por ocasião da despedida do Pe. Adolfo Nicolás, Prepósito da Companhia de 2008 a 2016, que agora desempenha sua missão nas Filipinas.
Discernimento
Desde outubro do ano passado, esta função é desempenhada pelo venezuelano Arturo Sosa, que em entrevista à Rádio Vaticano falou dos dois grandes desafios da Companhia hoje:
“Eu gostaria de sintetizar os desafios da Companhia em dois grupos. O primeiro é como nós podemos entender a nossa melhor contribuição à missão de reconciliação da Igreja que, segundo a 36ª Congregação Geral, tem três dimensões: a reconciliação com Deus, a reconciliação dos homens entre si e a reconciliação com a criação. Nós nos sentimos colaboradores deste processo, pois compartilhamos a missão do Senhor entregue à Igreja. A contribuição tem um fundamento, e o fundamento é a fé. Portanto, o primeiro desafio é discernir onde Deus trabalha neste momento da história humana e como o faz, para sermos seus instrumentos e para colaborarmos àquilo que Ele faz.”
Desigualdade
Pe. Arturo Sosa afirma que é preciso olhar para os crucifixos do mundo de hoje – mundo marcado pela desigualdade e pela pobreza. “Sem justiça social, a reconciliação não é possível”, afirma, acrescentando que é preciso entender as causas da injustiça e pensar em modelos alternativos de convivência humana. “O desafio que temos diante de nós é buscar reconciliar este processo, para garantir às futuras gerações uma vida melhor do que temos hoje em meio à desigualdade e à pobreza.”
Conversão
O segundo grande grupo de desafios identificado pelo Prepósito é adaptar a Companhia de Jesus aos tempos atuais, “colocar a Companhia em condições de oferecer uma colaboração mais eficaz a esses desafios”. Para o sacerdote venezuelano, isso começa com a conversão pessoal, com a conversão da vida comunitária e, a mais difícil, a conversão institucional.

Hoje é a festa de Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus



REDAÇÃO CENTRAL, 31 Jul. 17 / 05:00 am (ACI).- Neste dia 31 de julho é a festa de Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus, conhecida como os jesuítas, ordem que desempenhou um papel importante na contrarreforma. O santo mestre dos discernimentos de espíritos é também padroeiro dos exercícios espirituais, dos retiros e dos soldados.

O processo de conversão de Santo Inácio começou ao ler o livro ‘Vida de Cristo’, assim como ‘Flos sanctórum’. Ao refletir sobre essas leituras e a vida dos santos, questionava-se a si mesmo: “E se eu fizesse o mesmo que São Francisco ou São Domingos?”.

São João Paulo II assinalava que Inácio “soube obedecer quando, recuperando-se das suas feridas, a voz de Deus pulsou com força no seu coração. Foi sensível às inspirações do Espírito Santo”.

“Ad Majorem Dei Gloriam”, que significa em latim “Para a maior glória de Deus” foi o lema com o qual o santo mais se identificou, assim como “Rogue a Deus por todos os que como tu desejamos estender o Reino de Cristo, e fazer amar mais o nosso Divino Salvador”.

Uma das grandes obras deixadas por Santo Inácio é o livro ‘Exercícios Espirituais’. O Papa Pio XI indicou em uma oportunidade que o método inaciano de oração “guia o homem pelo caminho da própria abnegação e do domínio dos maus hábitos para os mais altos cumes da contemplação e o amor divino”.

O Papa Francisco, o primeiro Pontífice jesuíta na história da Igreja, ao celebrar a festa do seu fundador em 2013, refletiu e recordou a seus irmãos da Companhia o lema que os identifica ‘Iesus Hominum Salvator’, que os chama a ter sempre como centro Cristo e a Igreja, a quem devem servir.

Santo Inácio morreu no dia 31 de julho de 1556. Paulo V o beatificou em 1609 e foi canonizado por Gregório XV em 1622. Na cidade de Roma (Itália), os restos mortais do santo são venerados na Igreja de Jesus.

domingo, 30 de julho de 2017

Centro do poder ou 'circo dos horrores', Câmara dos Deputados define futuro de Temer

domtotal.com
Com o final do recesso em agosto, a câmara voltará aos holofotes do cenário político.
Se os deputados votarem contra Temer e o caso for a juízo no STF, ele fica afastado por até 180 dias.
Se os deputados votarem contra Temer e o caso for a juízo no STF, ele fica afastado por até 180 dias. (AFP).

A Câmara dos Deputados pode ser considerada o principal palco do poder no Brasil, com 513 parlamentares de 26 partidos, cujas alianças, intrigas e traições decidem o destino do país e têm agora em suas mãos o futuro do presidente Michel Temer, envolvido em acusações de corrupção.

Com o final do recesso em agosto, a câmara voltará aos holofotes do cenário político, como aconteceu no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, quando ao longo de três dias de insultos, referências a Deus e discursos extravagantes foi considerada um "circo de horrores".

A Câmara tem 190 de seus membros (37% do total) investigados pela Justiça, quatro condenados e um já preso, Celso Jacob (PMDB), que pode legisla durante o dia graças ao regime semi-aberto, antes de voltar para dormir na sua cela.

Dominada pelo "Centrão", a bancada "BBB" (boi, bíblia e bala), a Câmara decidirá se a acusação de que Temer cobrou suborno da JBS deve ser encaminhada ou não para o Supremo Tribunal .

Nessa sessão prevista para o dia 2 de agosto estará em jogo - mais uma vez - o futuro da Presidência da principal economia da América Latina.

A oposição deve reunir 342 votos para que o processo vá adiante. Trata-se de um número bastante alto, mas Temer parece fragilizado pela possibilidade de novas denúncias serem apresentadas pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot.

O poder por trás do poder

Segundo a socióloga Débora Messenberg, da Universidade de Brasília, 73% dos deputados federais pertencem à bancada "BBB".

A deputada Érica Kokay, do Partido dos Trabalhadores, acredita que o fator determinante para esse perfil foram as doações corporativas às campanhas.

"Temos muito poder econômico determinando os mandatos financiando as candidaturas e ao mesmo tempo dominando os próprios mandatos", diz. "

"Temos uma miríada de partidos representados na câmara. Os partidos, eles se fragilizaram e já não representam um campo de ideias, projetos que sejam discutidos com a própria sociedade. Com esse nível de fragmentação partidária, aparece um crescimento das bancadas suprapartidárias. As bancadas de interesse passam a ter um poder muito grande", acrescenta.

Para Messenberg, esse quadro obedece à capacidade de traduzir afinidades em votos, como no caso das igrejas evangélicas. "Essa marca conservadora esta ligada a uma capacidade de organização desses interesses", afirma.

Brasil, país conservador

O papel do "Centrão" foi determinante no impeachment de Dilma Rousseff, acusada de manipular as contas públicas. O processo foi conduzido por Eduardo Cunha, que atualmente cumpre pena de 15 anos de prisão.

Enquanto isso, o deputado Jair Bolsonaro sobe nas pesquisas para as eleições de 2018 com seu discurso que não poupa elogios ao regime civil-militar (1964-1985).

Para o deputado Marcos Rogério (DEM), membro da frente evangélica parlamentar, não há muito a ser analisado.

"O Parlamento voltou a se encontrar com as caraterísticas do Brasil, que é um país conservador e tradicional", define.

"Eu vejo um embate muito grande em relação a isso, que tem como argumento o Estado chamado laico, mas não dá para dissociar as pessoas de suas preferências religiosas. (...) Vejo com naturalidade as criticas, mas elas não podem afastar o direito dos cidadãos e de seus representantes de professar sua fé", argumenta.

Em jogo

Uma pesquisa do Instituto Ipsos mostrou nesta semana que 84% dos brasileiros considera que o governo Temer é ruim ou péssimo. Desde que assumiu, seu apoio se manteve abaixo de 15% e atualmente está em 7%, segundo o Datafolha.

"Mas ganhou todas as votações no Congresso, inclusive as posteriores à denúncia" de que Temer recebeu um suborno de JBS, disse uma fonte do Palácio do Planalto.

Três vezes presidente da Câmara, Temer chegou a ter do seu lado a mais de 20 dos 26 partidos representados no Congresso, antes de perder parte de sua base por causa do escândalo.

Se os deputados votarem contra Temer e o caso for a juízo no STF, ele fica afastado por até 180 dias.

Consciente dos riscos, o presidente liderou a batalha em uma comissão que avaliou seu caso antes de enviá-lo ao plenário e saiu vitorioso.

Fontes do governo acreditam que essa vitória deixou uma pequena margem para que ele seja afastado.

LEIA TAMBÉM: Por dentro da Câmara dos Deputados


AFP

A decisão mais importante

 domtotal.com
Comentário ao Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 13,44-52 que corresponde ao 17º Domingo do Tempo Comum, ciclo A do Ano Litúrgico.
Por que tantos cristãos bons vivem fechados na sua prática religiosa com a sensação de não ter descoberto nela nenhum
Por que tantos cristãos bons vivem fechados na sua prática religiosa com a sensação de não ter descoberto nela nenhum "tesouro"? (Divulgação Pixabay)
Por José Antonio Pagola*

O evangelho recolhe duas breves parábolas de Jesus com uma mesma mensagem. Em ambos os relatos, o protagonista descobre um tesouro muito valioso ou uma pérola de valor incalculável. E nos dois reage do mesmo modo: vende com alegria e decididamente o que tem e fica com o tesouro ou a pérola. Segundo Jesus, assim reagem os que descobrem o reino de Deus.

Ao que parece, Jesus teme que as pessoas o sigam por diferentes interesses, sem descobrir o mais atrativo e importante: esse projeto apaixonante do Pai que consiste em conduzir a humanidade para um mundo mais justo, fraterno e ditoso, encaminhando-o assim para a sua salvação definitiva em Deus.

Que podemos dizer hoje depois de vinte séculos de cristianismo? Por que tantos cristãos bons vivem fechados na sua prática religiosa com a sensação de não ter descoberto nela nenhum «tesouro»? Onde está a raiz última dessa falta de entusiasmo e alegria em não poucos âmbitos da nossa Igreja, incapaz de atrair para o núcleo do Evangelho a tantos homens e mulheres que se vão afastando dela, sem renunciar por isso a Deus nem a Jesus?

Depois do Concílio, Paulo VI fez esta afirmação rotunda: «Só o reino de Deus é absoluto. Todo o resto é relativo». Anos mais tarde, João Paulo II reafirmou dizendo: «A Igreja não é ela o seu próprio fim, pois está orientada para o reino de Deus, do qual é origem, sinal e instrumento». O papa Francisco vem repetindo: «O projeto de Jesus é instaurar o reino de Deus».

Se esta é a fé da Igreja, por que há cristãos que nem sequer ouviram falar desse projeto que Jesus chamava «reino de Deus»? Porque não sabem que a paixão que animou toda a vida de Jesus, a razão de ser e o objetivo de toda a sua atuação, foi de anunciar e promover esse projeto humanizador do Pai: procurar o reino de Deus e a Sua justiça?

A Igreja não pode renovar-se a partir da sua raiz se não descobre o «tesouro» do reino de Deus. Não é o mesmo chamar os cristãos a colaborar com Deus no Seu grande projeto de fazer um mundo mais humano que viver distraídos em práticas e costumes que nos fazem esquecer o verdadeiro núcleo do Evangelho.

O papa Francisco diz-nos que «o reino de Deus nos reclama». Este grito chega-nos desde o coração mesmo do Evangelho. Temos de o escutar. Seguramente, a decisão mais importante que temos de tomar hoje na Igreja e nas nossas comunidades cristãs é a de recuperar o projeto do reino de Deus com alegria e entusiasmo.


IHU

*José Antonio Pagola é padre e teólogo espanhol.

Angelus: com Jesus, a alegria nasce e renasce. A graça em primeiro lugar

2017-07-30 Rádio Vaticana


Cidade do Vaticano (RV) – A alegria do Evangelho nos livra da tristeza e do vazio interior: palavras do Papa no Angelus do último domingo de julho (30/07).


Aos milhares de fiéis na Praça S. Pedro não obstante o calor, o Papa comentou o Evangelho do dia, sobre o discurso das parábolas de Jesus.

De modo especial, Francisco falou de duas delas: o tesouro escondido e a pérola preciosa. Ambas destacam a decisão dos protagonistas de vender qualquer coisa para obter o que descobriram. O camponês decide arriscar todos os seus pertences, assim como  o comprador decide apostar tudo naquela pérola, a ponto de vender todas as outras.

Busca e sacrifício

Essas semelhanças, explicou o Papa, evidenciam duas características sobre a posse do Reino de Deus: a busca e o sacrifício. O Reino de Deus é oferecido a todos, mas não é colocado à disposição num prato de prata, requer um dinamismo: se trata de buscar, caminhar, se mexer.

“A atitude da busca é a condição essencial para encontrar; é preciso que o coração arda do desejo de alcançar o bem precioso, ou seja, o Reino de Deus que se faz presente na pessoa de Jesus. É Ele o tesouro escondido, é Ele a pérola de grande valor. Ele é a descoberta fundamental que pode dar uma reviravolta decisiva à nossa vida, preenchendo-a de significado.”

Sacrifício e renúncias

Já a avaliação do valor inestimável do tesouro leva a uma decisão que implica sacrifício e renúncias. Quando o tesouro e a pérola foram descobertos, isto é, quando encontramos o Senhor, é preciso não deixar esta descoberta estéril, advertiu Francisco, mas sacrificar tudo a ela, colocando Ele em primeiro lugar. "A graça em primeiro lugar."

Com Jesus Cristo, sempre nasce e renasce a alegria

“O discípulo de Cristo não é alguém que se privou de algo essencial; é alguém que encontrou muito mais: encontrou a alegria plena que somente o Senhor pode doar. Aqueles que se deixam salvar por Ele foram livrados do pecado, da tristeza, do vazio interior, do isolamento. Com Jesus Cristo, sempre nasce e renasce a alegria.”

O Pontífice convidou os fiéis a contemplarem a alegria do camponês e do comprador das parábolas. “Rezemos, por intercessão da Virgem Maria, para que cada um de nós saiba testemunhar, com as palavras e os gestos cotidianos, a alegria de ter encontrado o tesouro do Reino de Deus, isto é, o amor que o Pai nos doou mediante Jesus.” 

(from Vatican Radio

Papa denuncia tráfico de seres humanos como «chaga aberrante» para a humanidade

Agência Ecclesia 30 de Julho de 2017, às 11:12      
Resultado de imagem para papa francisco angelus
Francisco associou-se a dia mundial que evoca vítimas


Cidade do Vaticano, 30 jul 2017 (Ecclesia) – O Papa Francisco associou-se hoje no Vaticano à celebração do Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas, promovido pela ONU, considerando que o negócio com seres humanos representa uma “chaga aberrante”.

“Desejo apelar ao compromisso de todos para que esta chaga aberrante, uma forma de escravatura moderna, seja adequadamente combatida”, disse, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro para a recitação da oração do ângelus.

Francisco recordou que todos os anos “milhares de homens, mulheres e crianças” são “vítimas inocentes” desta exploração “laboral e sexual”, caindo também nas mãos de redes de “tráfico de órgãos”.

“Parece que nos habituamos a considerar tudo isso como algo normal. Isto é feio, é cruel, é criminoso”, alertou.

O Papa pediu aos presentes para rezarem juntos a Nossa Senhora “para que apoie as vítimas do tráfico e conversa os corações dos traficantes”, antes de recitar com eles uma Avé-Maria.

A Cáritas Europa também assinalou a celebração do Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas, que acontece anualmente a 30 de julho, e pediu acesso “legal e seguro” para os migrantes que chegam ao continente.

Segundo a organização católica, esta seria a “chave” para travar o tráfico humano, que considera uma “chaga” a que a Europa precisa de responder.

“Cada criança e adulto apanhados na armadilha desta forma moderna de escravatura, enjaulados no medo, abuso e medo, é uma vítima a mais”, refere o comunicado da Cáritas, divulgado através da página da organização.

A Cáritas Portuguesa associa-se à celebração, recordando, num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, as situações vividas por crianças que viajam não acompanhadas, em situação de grande vulnerabilidade e instabilidade.

"Portugal tem também um aumento no número de pessoas vítimas de tráfico humano e a Cáritas tem sido chamada a intervir", assinala a instituição.

OC

Festa de Santo Afonso 2017 – Segunda noite (29/07/2017)