"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Os 4 cardeais dos 'dubia' escrevem novamente a Francisco

domtotal.com
Cardeais pedem audiência com papa para lhe apresentar suas críticas à 'Amoris laetitia' e às interpretações da encíclica.
Os quatro cardeais autores dos ’dubia’: Brandmüller, Burke, Caffarra e Meisner
Os quatro cardeais autores dos ’dubia’: Brandmüller, Burke, Caffarra e Meisner (Reprodução/ Vatican Insider).

Quatro cardeais pedem audiência para ter uma resposta que clarifique alguns dubia suscitados pela encíclica Amoris Laetitia. A resolução da situação de "confusão e desorientação, sobretudo dos pastores de almas, 'in primis' os párocos", por causa das várias interpretações da encíclica A Alegria do Amor, em particular no que tem a ver com o acesso à comunhão dos divorciados e recasados. Esse são os motivos e a solicitação da carta dirigida ao Papa Francisco, que foi redigida pelo cardeal Carlo Caffarra no dia 25 de abril, recebida pelo Pontífice no dia 6 de maio e ainda não respondida. A missiva foi publicada no blog Settimo Cielo e em La Nuova Bussola Quotidiana, sites muito críticos ao pontificado.

O Arcebispo emérito da Bolonha se expressa em nome de todos os cardeais que formularam e fizeram público os dúbia (dúvidas): Walter Brandmüller, Raymond L. Burke e Joachim Meisner.

Os quatro cardeais se dirigem ao Bispo de Roma "com certo receio", deixando claro, antes de qualquer coisa, o desejo de "renovar nossa dedicação absoluta e nosso amor incondicional à Cátedra de Pedro e a sua augusta pessoa na qual nós reconhecemos o Sucessor de Pedro e o Vigário de Jesus: ‘o doce Cristo na terra’, como Santa Catarina de Sena amava dizer". Eles também apontaram: “Não nos pertence em nada a postura desses que consideram desocupada a Cátedra de Pedro, nem daqueles que querem atribuir a outros a indivisível responsabilidade do ‘múnus’ petrino”. Esses se definem “só movidos pela consciência da grave responsabilidade que supõe o ‘múnus’ cardinalício: ser os conselheiros do Sucessor de Pedro no ministério soberano. E pelo Sacramento do episcopado".

Eles lembram que “no dia 19 de setembro de 2016 entregaram a Sua Santidade e à Congregação para a Doutrina da Fé cinco dubia, pedindo que dissipasse as dúvidas e clarificasse alguns pontos da Exortação Apostólica pós-sinodal Amoris Laetitia. Mas não tendo recebido resposta alguma por parte da Sua Santidade, nós decidimos pedir juntos, com respeito e humildade, uma audiência, se for o seu parecer".

À carta se anexa "como é de praxe, uma Folha de Audiência na qual expomos os dois pontos que queremos conversar convosco".

Eles escrevem: “Beatíssimo Padre, No seguimento da publicação da vossa Exortação Apostólica Amoris Laetitia, foram propostas, por parte de teólogos e estudiosos, interpretações não só divergentes, mas também contrastantes, sobretudo no que diz respeito ao cap. VIII. Além do mais, os meios de comunicação têm posto em destaque esta diatribe, provocando, desse modo, incerteza, confusão e desorientação entre muitos fiéis”. Embora o cardeal Gerhard Ludwig Müller, o prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé “tenha afirmado em diferentes ocasiões que a Doutrina da Igreja não mudou, apareceram numerosas declarações individuais de bispos, cardeais e até mesmo de conferências episcopais que aprovam o que o Ensino da Igreja nunca aprovou”. A saber, denunciam: "não só o acesso à Santa Eucaristia de quem objetiva e publicamente vive em situação de pecado grave e assim quer permanecer, como também uma concepção da consciência moral contrária à Tradição da Igreja. E, deste modo, o que acontece (quanta dor nos causa esta constatação!) é que o que é pecado na Polônia é um bem na Alemanha, o que está proibido na Arquidiocese de Filadélfia é lícito em Malta, Etc.".

Eles acrescentam que muitos "leigos competentes, que amam profundamente a Igreja e são firmemente fiéis à Santa Sé, procuraram seus pastores e Sua Santidade para serem confirmados na Santa Doutrina em relação aos três sacramentos: do Matrimônio, da Confissão e da Eucaristia. E, precisamente nestes dias, em Roma, seis leigos vindos de cada continente propuseram um seminário de estudo que teve bastante participação, com o significativo título de: 'Contribuir com a clareza'".

Perante este estado que os quatro cardeais descrevem como "grave" e que “está dividindo a muitas comunidades cristãs, sentimos o peso da nossa responsabilidade e da nossa consciência que nos impele a pedir humilde e respeitosamente uma audiência".

Na Folha de Audiência se lê: "1. Petição de clarificação dos cinco pontos indicada por esses dubia, razão desta petição. 2. Situação de confusão e desorientação, principalmente nos pastores de almas, in primis os párocos".

Vatican Insider
Tradução: Ramón Lara
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com