"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Hoje comemoramos o Dia da Literatura Brasileira; Uma breve história

Dos primeiros cronistas aos contemporâneos, a literatura brasileira é prodigiosa. Machado de Assis e Carlos Drummond de Andrade estão entre seus principais representantes.
Machado de Assis é o maior escritor brasileiro de todos os tempos. Na literatura brasileira, o “Bruxo do Cosme Velho” é associado ao Realismo
A literatura brasileira conta com mais de quinhentos anos de história. O primeiro documento produzido no Brasil, a Carta de Pero Vaz de Caminha, é considerado também como o primeiro texto literário do Brasil, embora tenha sido escrito por um português. O texto só ganhou status de literatura porque Pero Vaz de Caminha não era um mero escrivão e, por isso, não se contentou em fazer um simples relato de viagem: basta ler a carta para perceber o cuidado com as palavras e as metáforas construídas para descrever a terra recém-descoberta.
As primeiras manifestações da literatura brasileira foram fortemente marcadas pelo modelo literário de Portugal, já que nossos primeiros escritores ou eram portugueses de nascimento ou brasileiros com formação universitária em Portugal. Sendo assim, é importante conhecer também a literatura portuguesa para que possamos entender o modelo que serviu de referência para a construção de nossa literatura. Por terem sido tão influenciados pelo cânone lusitano, muitos autores preferem referir-se aos textos produzidos nessa época como “manifestações literárias” ou até mesmo como “ecos da literatura no Brasil”. Isso mudou apenas na segunda metade do século XVIII, quando surgiram os primeiros escritores brasileiros comprometidos com as causas políticas nacionais, importante condição para a formação de uma literatura genuinamente brasileira.
Embora jovem, especialmente quando comparada à milenar literatura europeia, a literatura brasileira é prodigiosa. É inquestionável seu papel social de transmitir os conhecimentos e a cultura de nossa sociedade. Passeando por nossas diversas escolas literárias e em diferentes períodos históricos, podemos observar vários pontos de contato entre a literatura e a História do Brasil, comprovando assim que o fazer literário do escritor não é indiferente à realidade. Todos, inclusive os artistas, participam dos problemas vividos pela sociedade e tentam, por intermédio da palavra, retratá-la ou denunciá-la.
Por motivos didáticos, a literatura brasileira é dividida em escolas literárias, o que facilita seu ensino e estudo. Eis sua periodização:
● Quinhentismo;
● Barroco;
● Arcadismo;
● Romantismo;
● Realismo;
● Naturalismo;
● Parnasianismo;
● Simbolismo;
● Pré-Modernismo;
● Modernismo;
● Geração de 45;
● Literatura contemporânea.

José de Anchieta, Gregório de Matos, Gonçalves Dias, José de Alencar, Machado de Assis, Olavo Bilac, Lima Barreto, Mário de Andrade, Manuel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Guimarães Rosa, João Cabral de Melo Neto, Lygia Fagundes Telles, Manoel de Barros e Mario Quintana estão entre os principais representantes da literatura brasileira, que conta com muitos outros nomes fundamentais para a compreensão de nossa identidade literária, nomes que contribuíram de maneira indelével para a formação da cultura nacional.
Português UOL
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com