"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

terça-feira, 21 de março de 2017

Irmã Lúcia de Fátima foi testemunha de aparições da Virgem e do Menino Jesus na Espanha

Por Blanca Ruiz


Irmã Lúcia. Foto: Facebook Virgem de Fátima / Quadro das aparições em Pontevedra. Foto: Blanca Ruiz (ACI Prensa)


MADRI, 20 Mar. 17 / 04:00 pm (ACI).- Em seus primeiros anos de vida religiosa na Espanha, a Irmã Lúcia, vidente de Fátima, foi testemunha de novas aparições da Virgem Maria e do Menino Jesus, que lhe pediram para estender a devoção dos cinco primeiros sábados do mês em reparação ao Imaculado Coração de Maria.

Depois das aparições de Fátima, em Portugal, a Irmã Lúcia entrou no noviciado da Congregação das Irmãs Doroteias em Pontevedra, Espanha. Ali foi testemunha de várias aparições da Virgem com o Menino, a primeira ocorreu em 10 de dezembro de 1925 no seu quarto.

Segundo Emilio Rodriguez, delegado diocesano do Apostolado Mundial de Fátima, a Virgem Maria pediu à Irmã Lúcia para “estender a devoção dos cinco primeiros sábados do mês”.

Esta devoção pede que, no primeiro sábado de cada mês durante cinco meses, a pessoa se confesse, receba a comunhão, reze o rosário e dedique 15 minutos à oração para desagravar o Imaculado Coração de Maria.

A Virgem prometeu “assistir a pessoa que realizar a devoção dos cinco primeiros sábados do mês, na hora da sua morte, com todas as graças necessárias para salvar a sua alma”, explicou Rodriguez ao Grupo ACI.

A Irmã Lúcia contou sobre esta aparição à sua superiora, ao seu novo confessor e também ao seu antigo confessor em Portugal. Todos aconselharam que fosse prudente e esperasse que as aparições acontecessem novamente.

A vida de noviça da vidente de Fátima seguiu normalmente. Entretanto, depois de alguns meses a Irmã Lúcia se encontrava frequentemente com um menino nos arredores do convento.

Ela estava tentando ensinar o menino a rezar a Ave Maria e o incentivava que fosse a uma igreja próxima para rezar esta jaculatória: “Ó minha Mãe do Céu, dá-me o vosso Menino Jesus”.


Em 15 de fevereiro 1926, encontrou novamente o pequeno e lhe perguntou se havia rezado a oração que lhe ensinou e ele respondeu: “E você difundiu a todo o mundo o que a Mãe do Céu pediu para você?”. Neste momento a religiosa sabia que era o Menino Jesus.

O Menino pediu para a Irmã Lúcia fazer o que a sua Mãe havia pedido em sua aparição: estender a devoção dos cinco primeiros sábados do mês, porque “muitas pessoas começavam esta devoção, mas poucos terminavam”, explica Rodriguez.

A Irmã Lúcia falou com o seu confessor a respeito dessas aparições e o sacerdote fez algumas perguntas, entre elas, por que deveriam ser cinco sábados. A religiosa pediu uma resposta ao Senhor, que lhe respondeu em uma hora de oração diante do Santíssimo Sacramento.

Rodriguez disse ao Grupo ACI que o Senhor explicou a Irmã Lúcia que “a devoção dos cinco sábados é em reparação aos cinco tipos de ofensas e blasfêmias contra o Imaculado Coração de Maria”.

Essas blasfêmias são:

§  contra a sua Imaculada Conceição,

§  contra a sua Virgindade Perpétua,

§  contra a sua Maternidade Divina, ao recusar reconhecê-la como Mãe de todos os homens,

§  as ofensas de quem ensina crianças a desprezarem e terem ódio da Virgem,

§  as ofensas feitas a ícones de Nossa Senhora.

Em 1929, a Irmã Lúcia mudou para a cidade espanhola de Tuy para continuar com a sua formação na Congregação das Irmãs Doroteias. Nesta cidade, também viu a Virgem, mas desta vez com o seu Imaculado Coração em suas mãos.

Nessa ocasião, a Virgem recordou novamente à religiosa a importância de reparar o seu Imaculado Coração através dos cinco primeiros sábados do mês.

O Convento das Irmãs Doroteias de Pontevedra atualmente é conhecido como a Casa Santuário do Imaculado Coração de Maria.

Em 1948, Irmã Lúcia voltou para Portugal e entrou no Carmelo de Santa Teresa de Coimbra, tornou-se religiosa carmelita, morreu em 2005, aos 97 anos. Em 2008, o Cardeal José Saraiva Martins começou a sua causa de beatificação.

Aprovação da Igreja

Emilio Rodríguez, delegado diocesano do Apostolado Mundial de Fátima, disse ao Grupo ACI que “o Vaticano reconheceu estas aparições como parte da mensagem de Fátima, pois são da mesma vidente”.

Javier Aguado, assessor de imprensa da Arquidiocese de Santiago de Compostela, também disse ao Grupo ACI que a Santa Sé reconhece essas aparições da Mãe de Deus em Pontevedra e Tuy.

Um dos momentos mais importantes no reconhecimento dessas aparições foi a visita que o então Núncio Apostólico na Espanha, Cardeal Manuel Monteiro de Castro, fez ao convento das Doroteias nos 75 anos das aparições no ano 2000.

Segundo explicou Emilio Rodríguez, o Núncio “deixou a sua aprovação por escrito e disse que Fátima e Pontevedra se complementaram perfeitamente porque seguia a mesma mensagem da Virgem de 1917 em Portugal”.

Em uma placa no convento foi colocada esta bênção papal: “Sua Santidade, o Papa João Paulo II saúda com especial afeto o Apostolado Mundial de Fátima na Espanha e os participantes da Semana mariana, organizada por ocasião dos 75 anos da aparição da Santíssima Virgem à Irmã Lúcia no atual Santuário do Coração de Maria, em Pontevedra”.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com