"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

segunda-feira, 20 de março de 2017

Aprender a pensar a vida e o Brasil a partir dos seus biomas

 domtotal.com
Como relembra insistentemente o Papa Francisco,esse é um sistema que mata.
Disponibilizada a versão digital de livro sobre os biomas brasileiros, tema da CF 2017.
Disponibilizada a versão digital de livro sobre os biomas brasileiros, tema da CF 2017. (Reprodução)

A Campanha da Fraternidade deste ano é uma oportunidade que a Terra e Deus estão dando a todos nós, brasileiros e brasileiras, para refletir criticamente sobre a situação em que se encontram os seis – ou sete – berços vivos e geradores de vida – os biomas – em que os seres humanos, a rica biodiversidade e tudo que constitui estes diferentes ambientes vitais.

Seria muito pouco, mesmo se ponto de partida indispensável, que o diálogo se limitasse a uma constatação, uma descrição superficial da realidade de cada bioma. A oportunidade está aberta tanto para dar-se conta que os desequilíbrios causados pelas diferentes ações humanas em cada bioma têm tudo a ver com as mudanças climáticas que se agravam a cada dia que passa. E têm tudo a ver com a crise da solidariedade entre os biomas, indispensável para que a vida continue possível. É o que acontece, por exemplo, com as crises de água no Cerrado e na Mata Atlântica do Sudeste brasileiro provocadas, ao mesmo tempo, pela destruição da sua cobertura vegetal para implantar projetos de monoculturas do sistema do agronegócio e grandes cidades, e pelo crescente desmatamento também da floresta da Amazônia. Com isso, diminui e já não chega com a generosidade natural nestes biomas o Rio Voador gerado pela umidade que a floresta envia para a atmosfera, e para eles se desloca com os ventos que mudam de direção ao encontrarem pela frente as montanhas da Cordilheira dos Andes.

Por isso, o que precisa ser enfrentado é o sistema de produção e de vida que, por ser comandado pelas empresas capitalistas, continua teimando em que seria possível um crescimento econômico sem fim num planeta finito, que seria possível viver sem florestas, que se pode contaminar rios, mares e aquíferos, solos, subsolos e atmosfera… E que, em função da pretensamente natural livre iniciativa capitalista, o consumismo não pode parar, assim como a especulação e a concentração da riqueza.

Como relembra insistentemente o Papa Francisco, fazendo eco ao grito dos povos indígenas e dos cientistas que se negam a aceitar que seus conhecimentos sejam utilizados como propriedade do capital, esse é um sistema que mata. Mata a vida de cada bioma, de todos os biomas, de toda a Terra, e mata a biodiversidade e seres humanos, tanto através da pobreza mantida e agravada, seja através de produtos contaminados e modificados geneticamente.

Na disposição de contribuir com esse debate sobre os biomas do Brasil e sobre o que fazer para enfrentar o que foi degradado, e de modo especial para repensar o Brasil a partir de seus biomas, avançando em outras formas de vida, de produção e de convivência com o ambiente da vida, foi disponibilizado gratuitamente a versão digital do livro BIOMAS DO BRASIL – da exploração à convivência. Está originalmente no Site fmclimaticas.org.br. O contato com o autor, IVO POLETTO, pode ser feito pelo e-mail ivopoletto@uol.com.br.

Baixe o livro aqui.
fmclimaticas.org.br
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com