sábado, 31 de maio de 2014

Dom Eliseu Simões Mendes faria 99: Carta Pastoral sobre centenário de 1º bispo de C. Mourão


Este cálice foi presente de Dom Eliseu S. Mendes
Missa domingo do Páscoa
20/04/2014
Eu, Pe. Geovane Saraiva, Padre da Arquidiocese de Fortaleza, escritor, colunista, blogueiro, membro da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza, da Academia de Letras dos Municípios do Estado Ceará (ALMECE) e Vice-Presidente da Previdência Sacerdotal - Pároco de Santo Afonso - geovanesaraiva@gmail.com, fui seminarista de Dom Eliseu.

Se estivesse vivo, o bispo Dom Eliseu Simões Mendes faria 99 anos neste domingo.
Ele foi o primeiro bispo de Campo Mourão, de 1960 a 1980.
Para comemorar a data, o bispo d. Francisco Javier vai lançar a Carta Pastoral Salus Gregis, sobre o centenário de d. Eliseu. 
O lançamento será durante a missa das 19h, na Catedral São José.
No dia 22, os restos mortais do bispo pioneiro serão trazidos para Campo Mourão, com direito a novo velório.  
D Eliseu morreu em 2001 e foi enterrado em Feira de Santana/BA, onde morava.

Nosso artigo: Dom Eliseu, um bispo benfeitor

Padre Geovane Saraiva*
Recordar é viver. Mas não basta só recordar e lembrar as boas ações de um “bispo benfeitor”, com uma visão futurista, nas suas iniciativas educativas e sociais, na disposição para o trabalho, revolucionando o meio rural, através das semanas ruralistas, indo além das expectativas. Penso que é preciso resgatar um tempo, uma época e uma história em que se faz justiça a um grande bispo, Dom Eliseu Simões Mendes, merecedor de louvor e eterna gratidão, por seu grandioso e indiscutível trabalho.

Nos seus incansáveis e inestimáveis serviços prestados ao povo do Ceará (Arquidiocese de Fortaleza), do Rio Grande do Norte (Diocese de Mossoró) e do Paraná (Diocese de Campo Mourão), Dom Eliseu tinha clara consciência de que a essência do cristianismo é sim, a salvação das almas, mas não só isso. Daí, com denodada coragem, não mediu esforços, desejando minorar os problemas sociais, elevando o nível e a dignidade da sua querida gente, humanizando-a porque aí ele percebeu Deus, na sua imagem e semelhança.

Dom Eliseu Simões Mendes, com seu trabalho pioneiro, marcou profundamente uma época e foi um grande pastor. Buscou com amor e entusiasmo novos horizontes. Foi o bispo da seca, das águas e das ações sociais, desenvolvendo uma obra de caráter espiritual e temporal, favorecendo, educando e dando melhores condições de vida aos homens e mulheres do nosso Ceará, nos 03 anos, tempo que aqui permaneceu.

No dia 07 de abril de 1951, acompanhado de grande comitiva, chega a Capital Alencarina o bispo auxiliar de Fortaleza, Dom Eliseu, jovem de 36 anos, determinado, destemido e com um grande desejo de anunciar o Evangelho, na certeza de alcançar vitórias e conquistas. Aceitou o grande desafio de iniciar uma obra social, de educar na fé e levar dignidade para uma população carente, marcada pela força avassaladora da seca.

Ao desembarcar no Aeroporto Pinto Martins, lá estava presente Dom Antônio de Almeida Lustosa, Arcebispo de Fortaleza, além de grande número de sacerdotes, representantes do governo, de associações religiosas, de colégios e o povo em geral.

Aqui na nossa querida terra, Dom Eliseu colocou em prática o seu lema de bispo: “Salus Gregis” - a salvação do rebanho, iniciando um trabalho belo, maravilhoso e gigantesco. Todos seus esforços foram em favor do povo cearense, no sentido de dias melhores para a nossa gente sofrida, à época, com o flagelo da seca a castigar a nossa boa gente, tocando-lhe profundamente, na qualidade de nordestino que era.

Logo ele integrou-se à Comissão Central de Socorro as Vítimas da Seca (cf. Assistência às Vitimas da Seca), participando ativamente e entrando em contato com os representantes de instituições governamentais, que a todos conquistou, com o seu grande coração, no seu amor pelo rebanho e sua habilidade de um grande líder que despontava.

Dom Eliseu era uma pessoa talentosa, com dons e carismas, que soube colocar a serviço dos necessitados, conquistando e convencendo as pessoas através do entendimento e da amizade, sem excluir e descriminar pessoa alguma. Seu grande coração, sua gentileza e amabilidade foi uma ferramenta pedagógica, no sentido de sensibilizar a todos: políticos, estudantes, líderes comunitários, empresários e profissionais liberais.

Homem do gabarito de Dom Eliseu demora a surgir. Olhando para o que ele realizou e trazendo o passado para os dias de hoje, Deus nos dê a mesma garra e entusiasmo para que, com firmeza e disposição interior, possamos abraçar a bandeira que Dom Eliseu assumiu e abraçou com muita disposição interior.

*Padre da Arquidiocese de Fortaleza, escritor, colunista, blogueiro, membro da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza, da Academia de Letras dos Municípios do Estado Ceará (ALMECE) e Vice-Presidente da Previdência Sacerdotal - Pároco de Santo Afonso - geovanesaraiva@gmail.com

Vaticano: Francisco recebeu crianças e fez convite «a encontrar a luz»

Agência Ecclesia
 

   
Papa Francisco e as crianças (RV)
Papa Francisco e as crianças (RV)

A iniciativa «Pátio das Crianças» contou com cerca de 500 crianças da periferia de Nápoles e Roma


Cidade do Vaticano, 31 mai 2014 (Ecclesia) – O Papa Francisco recebeu hoje cerca de 500 crianças da periferia de Nápoles e Roma, numa organização do Pontifício Conselho para a Cultura, no âmbito da iniciativa “Pátio das Crianças” e convidou à confiança no Amor de Deus.
“Quando estamos na escuridão, caminhamos em direção à luz. Mas dentro de nós: sempre. E todos nós temos a possibilidade de encontrar a luz”, afirmou o Papa, reforçando o conceito de Deus como “amor”.
Através de perguntas e respostas Francisco explicou que as catacumbas são sinónimo de trevas e que a escuridão é feita para a luz – luz que está dentro de nós, que nos dá alegria e esperança. 
“Quando o Apóstolo João, que era muito amigo de Jesus, queria dizer quem era Deus, sabem o que ele disse? “Deus é amor”. E nós vamos rumo à luz para encontrar o amor de Deus.”
“Mas o amor de Deus também está dentro de nós, nos momentos escuros? Sim, sempre. O amor de Deus jamais nos abandona. Está sempre connosco. Tenhamos confiança neste amor”, disse o Papa Francisco perante 500 crianças de seis escolas onde é elevado o risco de abandono escolar.

RV/SN

Clipe de 'Gangnam Style' supera 2 bilhões de visualizações no YouTube

Vídeo do cantor sul-coreano Psy é o primeiro a atingir a marca no site.
'Gangnam Style' também foi o primeiro a bater 1 bilhão de visualizações.

Da France Presse
Psy canta e dança 'Gangnam style' no programa 'Today', da NBC (Foto: Reuters/Brendan McDermid )Psy canta e dança 'Gangnam style' no programa
'Today', da NBC (Foto: Reuters/Brendan McDermid )
O clipe de "Gangnam Style", música que se tornou fenômeno mundial em 2012 e alçou o cantor sul-coreano Psy ao estrelato, superou neste fim de semana os 2 bilhões de visualizações no YouTube, se tornando o primeiro vídeo a atingir a marca no site.
O novo recorde foi alcançado 17 meses depois do primeiro bilhão de acessos, em dezembro de 2012. "Baby", de Justin Bieber, aparece em segundo lugar na lista de mais vistos com pouco mais de 1 bilhão de reproduções.
"Dois bilhões é um número honroso e demolidor", comentou Psy em um comunicado. "Animado com este êxito, voltarei muito em breve com novos conteúdos super-alegres", acrescentou.
"Gangnam Style" se tornou um fenômeno mundial em julho de 2012, chamando a atenção para o gênero musical sul-coreano conhecido como "K-Pop". Somente 3% das visualizações do vídeo no YouTube, entretanto, vieram do país natal do cantor.
Além de tornar Psy mundialmente conhecido, seu estilo de dança (semelhante a uma pessoa cavalgando) foi imitado e parodiado à exaustão.
O "Gangnam" no título da música se refere ao bairro mais rico de Seul, rodeado de estabelecimentos luxuosos e frequentado por celebridades. Muitos veem a canção como uma crítica ao estilo de vida dos moradores do local.
A música seguinte de Psy, "Gentleman", bateu o recorde de visualizações em um único dia: 38 milhões, em 14 de abril de 2013.

Cantor sul-coreano Psy irá lançar música em parceria com Snoop Dogg

Hangover' será apresentada em programa de TV dos EUA em 8 de junho.
Rapper Snoop Dogg participou da produção e aparece em videoclipe.

Da EFE
Psy irá lançar nova música em parceria com Snoop Dogg (Foto: Mario Anzuoni/Reuters e Matt Sayles/AP)Psy irá lançar nova música em parceria com Snoop Dogg (Foto: Mario Anzuoni/Reuters e Matt Sayles/AP)
O cantor sul-coreano Psy, que ficou famoso pelo hit mundial "Gangnam Style", irá lançar uma nova música em 9 de junho em parceria com o rapper americano Snoop Dogg.
Chamado "Hangover" (ressaca, em tradução do inglês), o novo trabalho de Psy será lançado em um programa da televisão dos Estados Unidos no domingo (8) e estará disponível em formato digital no dia seguinte, disse um representante da YG Entertainment à agência sul-coreana Yonhap.
A nova música "será diferente de 'Gangnam Style' e de 'Gentleman', mas manterá o estilo de Psy e mostrará algumas novas qualidades do artista", explicou o representante de YG.
Snoop Dogg participou da produção e aparecerá no videoclipe. Ele já tinha feito um trabalho com outro grupo sul-coreano, o Girls' Generation, e nunca escondeu seu interesse pelo gênero K-pop, ou "pop coreano".
Psy ganhou fama mundial após bater o recorde histórico de reproduções no YouTube com o videoclipe de "Gangnam Style", que acumula o número recorde de 2,2 bilhões de visualizações.
O cantor sul-coreano não teve tanto sucesso com sua segunda música, "Gentleman", que, apesar da recepção mais morna, alcançou até o momento o nada desprezível número de 689 milhões de reproduções.

Rock in Rio Lisboa vai de Linkin Park a Queens em noite de bronca em fã

Grupo de new metal tocou pela 3ª vez no festival e foi o mais aplaudido.
Vocalista do Queens perdeu paciência com fã do Linkin Park nesta sexta.

Braulio LorentzDo G1, em Lisboa (Portugal) - o jornalista viajou a convite do festival
30/05 - O Linkin Park se apresenta no Palco Mundo do Rock in Rio Lisboa (Foto: Divulgação/Rock in Rio Lisboa)Linkin Park se apresenta no Palco Mundo do Rock in Rio Lisboa (Foto: Divulgação/Rock in Rio Lisboa)
A sexta-feira de Rock in Rio Lisboa mostrou como festivais não precisam ter atrações de estilos parecidos para agradar o público. A maior parte das 68 mil pessoas demonstrou gostar de riffs do rock brasileiro (Capital Inicial), riffs de rock mais pesado e chapado (Queens of the Stone Age), riffs do já nada novo new metal (Linkin Park) e riffs dos sintetizadores de Steve Aoki.
O DJ jogou bolos na plateia, como de costume. Antes de transformar a Cidade do Rock em Cidade do Electro House, participou do show do Linkin Park, apenas saltitando pelo Palco Mundo em “A light that never comes”, que repetiria depois em seu set. No fim dos dois shows, o público cantarolou "Seven Nation Army", do White Stripes, há tempos vertido para hino de estádios na Europa.
Ninguém fez a plateia cantar e socar o ar com tanto entusiasmo como o Linkin Park. A banda americana representa para a versão portuguesa do Rock in Rio aquilo que o Guns N’ Roses é para a edição carioca do festival. Esta foi a terceira apresentação do Linkin Park no Palco Mundo português e a devoção dos fãs continua intacta. Na dúvida, basta escalá-los, que eles resolvem.

Os fãs aplaudiram e cantaram até nas vinhetas, que dividem os quatro atos do show. Em noite pouco feliz, Chester Bennington oscilou um pouco no vocal. Ele canta bem em algumas partes, mas tem hora que a fraqueza da voz fica gritante (irônico, não?). Isso acontece, por exemplo, na nova “Wastelands” e quando duela com Mike Shinoda, na colante “Numb”. O vocalista rapper do Linkin Park tem voz mais grave e presença de palco menos caricata do que a do parceiro.

Se as poses e o gestual de Chester fossem transplantados para um holograma sem rosto, todo mundo iria pensar que o homenageado representa um cantor brega. Ele se agacha, fecha os olhos por pelo menos 30 segundos e segura o microfone com as duas mãos. Depois, abre as mãos e faz um sinal de “parem”, com semblante sofrido. Tudo fica ainda mais meloso em “Waiting for the end”, que destoa um pouco do repertório, muito bem recebido pelo público português.
30/05 - O vocalista Josh Homme durante show do Queens of the stone age no Rock in Rio Lisboa (Foto: Divulgação/Rock in Rio Lisboa)O vocalista Josh Homme durante show do Queens
(Foto: Divulgação/Rock in Rio Lisboa)
Bronca em fã
Antes de entoar as letras do Linkin Park, a plateia “cantou” os riffs de guitarra do Queens of the Stone Age. Foi assim em “No one knows”, a penúltima do show do grupo americano, que vai levar seu show pesado e denso ao Brasil, no segundo semestre. Quem não curte new metal seria feliz caso comparasse o som do Queens ao de um soundsystem potente. E o do Linkin Park ao de uma caixinha de som de computadores dos anos 90.

Além do som um pouco mais imponente, o vocalista Josh Homme mostrou que não é de levar desaforo para casa, com o perdão do clichê. "Tem um cara ali na frente me mostrando o dedo do meio. Ele deve estar fazendo isso por eu ter f... a namorada dele. Estamos aqui para nos divertirmos. Ah, não, na verdade eu f.. foi a mãe dele. Este show não é para você. Ele é para todas as outras pessoas", disse Homme, sério.
30/05 - O Capital Inicial faz seu primeiro show em Portugal durante o Rock in Rio Lisboa (Foto: Divulgação/Rock in Rio Lisboa)Capital Inicial faz seu primeiro show em Portugal
(Foto: Divulgação/Rock in Rio Lisboa)
Discurso sobre voto nulo
"A gente tem décadas de estrada e é a primeira vez que tocamos em Portugal. A gente vai tocar um pouco do rock n' roll brasileiro para vocês", adiantou Dinho Ouro Preto, logo no começo dobom show de estreia do Capital Inicial em Portugal. Outro discurso mais eloquente de Dinho veio também no final, antes de "Veraneio vascaína". "É uma honra o Brasil estar tendo manifestações quase diárias. Eu não sei o que vocês estão sentindo com os políticos de vocês", disse Dinho, dando uma pausa por conta das vaias (para políticos portugueses, em geral). "Eu tenho votado nulo. A política é tóxica, sentou naquela cadeira, f...", sentenciou.
Quase todos aplaudiram com educação e responderam bem aos pedidos de Dinho. Portugueses levantaram as mãos para o alto durante "Primeiros erros". A ajuda dos brasileiros possivelmente fez o Capital se soltar. Dinho contou a história da "seminal banda brasileira" Aborto Elétrico e se empolgou com a reação mais exaltada do público durante "Should I stay or should I go", do Clash.
Na plateia, bandeiras brasileiras (eram quatro, sendo uma delas com o símbolo do grupo Aborto Elétrico) foram notadas e incensadas por Dinho. "Do c..., Lisboa! Como é nossa primeira vez a gente estava nervoso pra c.... Vocês são muito generosos. Nos sentimos um pouco nas nossas raízes. Deveria haver um intercâmbio maior entre bandas brasileiras e portuguesas", disse o vocalista.
O festival continua no fim de semana. Neste sábado (31), Lorde e Arcade Fire são as atrações principais. No domingo, Justin Timberlake fecha a noite.

Huarda-chuva em sala de aula : Alunos do PA usam por causa de goteiras

Estudantes denunciam que colégio tem problemas de infraestrutura.
Governo diz que escola irá passar por reforma.

Jonathan MirandaInternauta, Primavera, PA
Estudantes de colégio estadual em Primavera dizem que não conseguem estudar em dias de chuva (Foto:  Jonathan Miranda/ Arquivo Pessoal)Estudantes de colégio estadual em Primavera dizem que não conseguem estudar em dias de chuva (Foto: Jonathan Miranda/ Arquivo Pessoal)
Alunos da Escola Estadual Manoel Lobato, em Primavera, nordeste do Pará, utilizaram guarda-chuva para se proteger de goteiras e protestar contra a falta de manutenção no telhado da escola. Segundo os estudantes do segundo ano do ensino médio, o colégio apresenta problemas na parte elétrica, infiltrações e é praticamente impossível permanecer nas salas de aula em dias de chuva.

"Estamos sendo prejudicados. Precisamos que as nossas salas, em dias de chuva, não pinguem em nossas cabeças. Além das goteiras, os ventiladores estão danificados. O calor nas salas é uma das grandes queixas dos alunos durante o dia", critica a estudante Tatyane Silva.
Nota da redação: A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou em nota que a escola Manoel Lobato, localizada no município de Primavera, será submetida a uma reforma geral de seus espaços, com acessibilidade, projeto de combate a incêndio, hidráulico, elétrico e sanitário. A escola está no primeiro lote de escolas que serão reformadas pelo Projeto do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com previsão para o início das obras no segundo semestre.

UM FOTÓGRAFO DE OUTROS MUNDOS

FOTOGALERIA

Egito<i></i>
Egito
Afeganistão<i></i>
Afeganistão
Steve McCurry e sua foto mais famosa<i></i>
Steve McCurry e sua foto mais famosa
Etiópia<i></i>
Etiópia
Afeganistão<i></i>
Afeganistão
Iêmen<i></i>
Iêmen
Índia<i></i>
Índia
Índia<i></i>
Índia
Índia<i></i>
Índia
Índia<i></i>
Índia
Tailândia<i></i>
Tailândia
Irã<i></i>
Irã
Bangladesh<i></i>
Bangladesh
Birmânia<i></i>
Birmânia
Afeganistão<i></i>
Afeganistão
Afeganistão<i></i>
Afeganistão
Etiópia<i></i>
Etiópia
Afeganistão<i></i>
Afeganistão
Malásia<i></i>
Malásia
Palestina<i></i>
Palestina
Indonésia<i></i>
Indonésia
Iraque<i></i>
Iraque
Kuwait<i></i>
Kuwait
Nepal<i></i>
Nepal
Kabul, Afghanistão<i></i>
Kabul, Afghanistão
Laos<i></i>
Laos
Nepal<i></i>
Nepal
Paquistão<i></i>
Paquistão
Tailândia<i></i>
Tailândia
Xangai, China<i></i>
Xangai, China
Tóquo<i></i>
Tóquo
India<i></i>
India
Índia<i></i>
Índia
Kampuchea<i></i>
Kampuchea
Campanha publicitária para a Pirelli<i></i>
Campanha publicitária para a Pirelli
Brasil<i></i>
Brasil
Burma<i></i>
Burma
Cashemira<i></i>
Cashemira
Tailândia<i></i>
Tailândia
Índia<i></i>
Índia
Índia<i></i>
Índia
Índia<i></i>
Índia
Iraque<i></i>
Iraque
Índia<i></i>
Índia
Nigéria<i></i>
Nigéria
Paquistão<i></i>
Paquistão
Pequim<i></i>
Pequim
Mali<i></i>
Mali
Nigéria<i></i>
Nigéria
Srilanka<i></i>
Srilanka
Texas<i></i>
Texas
Tibet<i></i>
Tibet
Índia<i></i>
Índia
Afeganistão<i></i>
Afeganistão
Marco Lacerda

Pe. Geovane Saraiva na Revista digital mais completa do Brasil

http://domtotal.com/pesquisar.html?cx=012259053967918215205%3A5hjxysyg8bg&ie=UTF-8&cof=FORID%3A11&q=padre+geovane+saraiva ...