"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Lutou para que não aplicassem eutanásia a sua esposa e hoje são pais de uma menina

Imagem referencial / Crédito: Pexels (Domínio Público)

LONDRES, 03 Ago. 17 / 06:00 am (ACI).- Alexander Way decidiu não dar a permissão para que desconectassem o suporte vital de sua esposa, que tinha ficado em coma devido a uma grave doença, e 6 anos mais tarde ela teve uma recuperação impressionante que lhe permitiu ficar grávida e ser mãe de uma menina.

Beatrice, hoje com 42 anos e de nacionalidade inglesa, sofreu um acidente vascular cerebral e um ataque do coração em 2011 devido a um problema cardíaco chamado cardiomiopatia hipertrófica congênita.

Husband refuses to switch off wife's life-support - and now she's given birthhttps://t.co/8tQ6kVvsW7 pic.twitter.com/u9yA6Bzr8F

— Daily Mirror (@DailyMirror) 30 de julho de 2017
Um neurocirurgião extraiu 40% de seu crânio em um procedimento de emergência depois de uma apoplexia que fez com que seu cérebro inflamasse.

entretanto, Alexander relatou que teve que passar por momentos difíceis, nos quais ficou “atordoado e enojado” e sentiu que estavam terminando com a vida de sua esposa “sem considerar o tratamento adicional”.


“Eu estava convencido de que era possível fazer mais. Entretanto, os médicos insistiram que Beatrice tinha muito pouca resposta cerebral e que não havia como pudesse melhorar. Se ela acordasse totalmente, ela mal responderia aos outros. Também ficaria cega. Muitas palavras foram trocadas. Em termos inequívocos lhes disse: ‘Não desligue o suporte vital de minha esposa!’”, acrescentou.

Os médicos ignoraram seus protestos e Beatrice foi transferida a uma unidade de neurocirurgia para ser  tratada por cirurgiões especializados em cérebro. Porém, dois dias depois, entrou em coma.

Alexander, de 44 anos, ficou em choque quando os médicos lhe pediram que aceitasse a eutanásia para sua esposa por causa da complicação da doença. “O pedido foi seguido por um apelo para considerar a doação de seus órgãos”, recordou.

Seu esposo se negou e os médicos aceitaram realizar uma cirurgia que teve êxito. Beatrice, depois de se recuperar, assegurou que estava “muito grata a Alexander por desafiar os médicos que pensavam que sua vida tinha terminado”. “Ele salvou minha vida”, expressou.

“Mostrei todos os sinais de um derrame cerebral e ele me sustentou e me consolou até que chegaram os paramédicos da ambulância e me levaram ao hospital”, continuou.

Em declarações a ‘The Daily Mirror’, Alexander afirmou: “Não tenho nenhuma dúvida de que a oração nos manteve em nossos dias mais escuros. Foi tão importante para nós ao longo de tudo. Sou verdadeiramente abençoado por ter Beatrice e Rosemary. Devemos o milagre da sobrevivência a Deus. Rosemary é, para nós, um testemunho vivo do poder da oração”.

Após se recuperar, Beatrice deu à luz sua pequena filha Rosemary em junho de 2016, apesar de vários médicos  terem sido contra a gravidez. Alexander recordou o momento em que os médicos do Hospital Princess Alexandra em Harlow (Inglaterra) lhe disseram que pensavam que Beatrice não conseguiria.

a história de Alexander e Beatrice Way se tornou conhecida depois que a esposa escreveu e enviou uma foto de sua bebê ao neurocirurgião que cuidou dela e salvou sua vida, Ian Hu Liang Low.

“Vai se tornar uma bebê bonita e saudável. Cada dia é uma recordação da sorte que temos”, concluiu.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com