"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

sábado, 5 de agosto de 2017

Agente 007: “A oração me ajuda a ser pai, ator e homem”

  Religión en Libertad | Ago 04, 2017
@sebaso CCBYSA3.0-cc
A esposa e uma enteada morreram de câncer. Um de seus filhos passou por uma fase complicada. E a oração o ajudou a continuar lutando

Pierce Brosnan, que atingiu a fama com seu personagem do seriado Remington Steele nos anos 80 e, depois, interpretando o mesmíssimo James Bond em 2001, afirmou: “a oração me ajudou a superar a perda de minha esposa para o câncer e com um filho em uma fase difícil. Agora, a fé me ajuda a ser um pai, um ator e um homem”.

Brosnan não só teve que superar o falecimento de sua mulher, Cassandra, como, dez anos depois, em 1 de julho de 2013, a morte de Charlotter Emily (filha do primeiro casamento de Cassandra). As duas foram vencidas pelo câncer de ovários, a mesma doença que ceifou a vida de sua primeira esposa.

–– ADVERTISEMENT ––

“Ter uma oração no bolso sempre ajuda. Afinal, é preciso se apegar a algo. Eu me apeguei a Deus, a Jesus, à minha educação católica, à minha fé”, acrescentou. “De certo modo, tudo me faz voltar a Navan, minha cidade natal, na Riviera do Boyne (Irlanda). Às vezes pintam isso em tons melodramáticos, mas foi uma grande forma de me criar. O catolicismo e os Irmãos Cristãos, essas são as imagens de raízes profundas e de cimento para uma pessoa com habilidades de ator”.

“Deus tem sido bom comigo. Minha fé tem sido boa para mim, principalmente em momentos de profundo sofrimento, de dúvida e fé. A oração é uma constante. Talvez eu não tenha feito bem as sumas com os Irmãos Cristãos ou não tenha tido o melhor ensinamento literário, mas tenho uma fé firme”, disse o ator.

Férias no Havaí

Recentemente, o ator foi visto exercendo seu ofício de pai, inclusive diante dos paparazzi. No Instagram, ele postou uma foto de suas férias no Havaí, com o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, e o filho do ator.

Infância difícil e conflito com a Igreja

Pierce Brosnan nasceu em 1953. Quando tinha apenas um ano, seu pai abandonou a família e, quando tinha quatro, sua mãe foi trabalhar como enfermeira em Londres, deixando-o em Navan com uns parentes. Ele declarou muitas vezes que, durante a infância, estudo no “Christian Brothers” (Irmãos Cristãos), a grande ordem irlandesa fundada por Edmund Rice para a educação – instituição agora afundada em denúncias de abusos que teriam acontecido entre os anos 40 e 80.

Em 2002, Brosnan foi protagonista de um filme canadense chamado Evelyn, que falava sobre um pai de 50 anos que ficava viúvo e não podia recuperar sua filha entregue a um orfanato da igreja. Nesses anos, ele falou muito mal da educação recebida em Navan, no “Christian Brothers”. Mas a ordem respondeu (pela internet e com cartas ao The Times) que eles nunca tiveram uma escola nessa cidade.

Nunca deixou de ir à Missa

Embora tenha tido uma relação conflitiva com a Igreja, Brosnan assegurou em várias ocasiões que nunca deixou de ir à Missa nem de rezar.

Aos 12 anos, como imigrante pobre em Londres, aprendeu, em uma escola pública, a encarar os problemas e a defender sua identidade: “Tinha que ter coragem para ser um católico irlandês em South London; a maior parte do tempo passei discutindo”, desabafou.

Em 1977, em Londres, ele conheceu sua primeira esposa, Cassandra, uma atriz que trabalhava com Franco Zeffirelli, com dois filhos pequenos e divorciada do ator Richard Harris. Eles se casaram e tiveram um filho. Em 1987, justamente quando Remington Steel foi cancelado, a mulher foi diagnosticada com câncer nos ovários. Depois de quatro anos e oito cirurgias, ela morreu, aos 50 anos, nos braços de seu esposo.

“Ela era uma guerreira. Com sua força, seu otimismo e sua paixão pela vida, sempre parecia que tudo estava bem. Quando você lida com a morte, passa a apreciar a vida de uma forma realmente doce. Nas tarde, manhãs e dias em que ela não sentia dores, nós percebíamos o quanto tudo é maravilhoso.”, afirma o ator.

A terapia não funcionou; a oração e o trabalho sim

Brosnan já explicou que a terapia não o ajudou a superar a dor, “afinal, você é seu próprio psicólogo”. Mas a oração foi um forte consolo. “Fazia as orações tradicionais, mas também tinha meu diálogo pessoal com Aquele lá de cima”, afirma.

Era um pai sozinho, um viúvo com um filho e dois enteados. Mas, em 1994, conheceu a jornalista do programa Today, da NBC, Keely Saye. Eles se apaixonaram, casaram-se em 2001 e tiveram dois filhos.

 Artigo traduzido e adaptado ao português por Aleteia
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com