"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

domingo, 4 de junho de 2017

Papa alerta para divisões e pede unidade na Igreja

Agência Ecclesia 04 de Junho de 2017, às 10:18      

Solenidade de Pentecostes levou milhares de Pessoas à Praça de São Pedro desde as primeiras horas da manhã


Cidade do Vaticano, 04 jun 2017 (Ecclesia) – O Papa Francisco disse hoje no Vaticano que a Igreja deve rejeitar “coligações e partidos” no seu seio, apelando à unidade dos católicos, sem “posições excludentes”.

“Inflexíveis guardiães do passado ou vanguardistas do futuro, em vez de filhos humildes e agradecidos da Igreja: assim temos a diversidade sem a unidade”, assinalou, na homilia da Missa da Solenidade de Pentecostes, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, que ali acorreram desde as primeiras horas da manhã.

A celebração marca o final do tempo litúrgico da Páscoa, evocando a efusão do Espírito Santo, terceira pessoa da Santíssima Trindade na doutrina católica.

O Papa alertou para as “maledicências que semeiam cizânia” e “as invejas que envenenam”, defendendo que os homens e mulheres de Igreja devem ser “homens e mulheres de comunhão”.

Francisco observou que, 50 dias depois da Páscoa, os primeiros discípulos de Jesus receberam um “coração novo” para criar “um povo novo”, conjugando diversidade e unidade.

O Espírito Santo, sustentou, “faz florescer carismas novos e variados” na Igreja, onde realiza a unidade na diferença, “liga, reúne, recompõe a harmonia”, sem a “obrigação de fazer tudo juntos e tudo igual”.

“A nossa oração ao Espírito Santo é pedir a graça de acolhermos a sua unidade, um olhar que, independentemente das preferências pessoais, abraça e ama a sua Igreja, a nossa Igreja”, referiu o Papa.

Francisco falou depois do “Espírito do perdão”, a “cola” que mantém os católicos unidos liberta o coração e permite recomeçar: o perdão dá esperança; sem perdão, não se edifica a Igreja.

“O Espírito do perdão, que tudo resolve na concórdia, impele-nos a recusar outros caminhos: os caminhos apressados de quem julga, os caminhos sem saída de quem fecha todas as portas, os caminhos de sentido único de quem critica os outros”, prosseguiu.

A celebração do Pentecostes foi precedida por uma vigília ecuménica de oração, no Circo Máximo, que reuniu cerca de 30 mil pessoas em volta do Papa, no 50.º aniversário do Renovamento Carismático Católico.

OC
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com