"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

sábado, 27 de maio de 2017

«Repensar tudo à luz» do «Espírito» disse Papa às Pequenas Irmãs Missionárias da Caridade


Agência Ecclesia 26 de Maio de 2017, às 19:00      
Cidade do Vaticano, 26 mai 2017 (Ecclesia) – O Papa Francisco sugeriu um pequeno “manual do missionário” na audiência às Pequenas Irmãs Missionárias da Caridade, que estão reunidas em Roma no 12.º Capítulo Geral.

No último encontro na manhã desta sexta-feira, o Papa explicou que a vida do missionário deve ser marcada “pela proximidade, pelo encontro, pelo diálogo e pelo acompanhamento”.

“A missão e o serviço aos pobres coloca-as ‘em saída’ e as ajudará a superar os riscos da autorreferencialidade, do limitar-se a sobreviver e da rigidez auto defensiva”, disse Francisco.

Ao missionário, acrescentou, pede-se que seja uma pessoa audaz e criativa: “Não vale o cómodo critério do ‘sempre se fez assim’. Repensem os objetivos, as estruturas, o estilo e os métodos da missão.”

“Estamos a viver um tempo em que é necessário repensar tudo à luz daquilo que o Espírito nos pede”, observou às religiosas.

Segundo Francisco, o missionário “não pode” colocar-se ao caminho com o “coração repleto de coisas, vazio ou “à procura de coisas alheias à glória de Deus”

“O missionário é uma pessoa livre de lastros e correntes, que vive, sem nada de sua propriedade, para o Senhor e o seu Evangelho. Uma pessoa que vive num caminho constante de conversão pessoal e trabalha sem cessar para a conversão pastoral”, desenvolveu.

Às Pequenas Irmãs Missionárias da Caridade, que estão reunidas em Roma no 12.º Capítulo Geral, o Papa disse ainda que o missionário deve ser uma pessoa “habitada pelo Espírito Santo” e ter uma espiritualidade fundada em Cristo, na Palavra de Deus e na liturgia, que envolva toda a pessoa nas suas várias dimensões.

Na última audiência da manhã desta sexta-feira, Francisco explicou às religiosas que missionário “deve ser um profeta da misericórdia”.

“Deixem-se provocar pelo clamor de tantas situações de dor e de sofrimento. Como profetas da misericórdia, anunciem o perdão e o abraço do Pai”, pediu.

O Papa conclui a intervenção com a sugestão do ícone da Visitação: “Com a Virgem Maria, coloquem-se ao caminho, com pressa – não a do mundo, mas a pressa de Deus – e repletas da alegria que habita em seu coração cantem o magnificat”.

“Anunciem aos homens e às mulheres de hoje que Deus é amor”, disse o pontífice argentino às Pequenas Irmãs Missionárias da Caridade, divulgou a Sala de Imprensa da Santa Sé.

 ‘Dar-se tudo a Deus para ser tudo do próximo! PIMC: discípulos missionários, testemunhas alegres da Caridade na periferia do mundo’ é o tema do XII Capítulo Geral das Pequenas Irmãs Missionárias da Caridade que começou a 1 de maio e termina na próxima segunda-feira, dia 29, com a Eucaristia, uma mensagem de vídeo para a congregação e avaliação do capítulo.

CB
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com