"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

terça-feira, 30 de maio de 2017

Papa Francisco convida a seguir o Espírito Santo para não se achar o centro da história

Por Álvaro de Juana
Papa pronuncia a homilia durante a Missa. Foto: L'Osservatore Romano

VATICANO, 30 Mai. 17 / 10:00 am (ACI).- Em um certo momento da vida, qualquer bispo deve se “despedir”, como ensina São Paulo à Igreja de Éfeso em uma das leituras da liturgia de hoje, comentada pelo Papa Francisco durante a homilia na Casa Santa Marta.

O Santo Padre falou sobre as atitudes que todo pastor deve ter e convidou todos a não se sentirem o centro da história e a seguir o Espírito Santo por onde ele quiser.

“Todos os pastores devem se despedir. Chega um momento em que o Senhor nos diz: vai para outro lugar, vai para lá, vem para cá, venha a mim. E um dos passos que deve fazer um pastor é também preparar-se para se despedir bem, não se despedir à metade. O pastor que não aprende a se despedir é porque tem alguma ligação não boa com o rebanho, um vínculo que não é purificado pela Cruz de Jesus”.

O Pontífice explicou que São Paulo deu uma espécie de “conselho” aos presbíteros de Éfeso e aproveitou a oportunidade para recordar as “três atitudes” do apóstolo.

“Não é um ato de vaidade”, “porque ele diz que é o pior dos pecadores, sabe disso e diz”, mas simplesmente “conta a história”. E “uma das coisas que dará tanta paz ao pastor quando se despede, é recordar-se que nunca foi um pastor de compromissos”, ou seja “que não guiou a Igreja com compromissos. Ele nunca abandonou a luta”. “E é preciso coragem para isso”.


A segunda atitude é abandonar-se ao Espírito Santo, como São Paulo que, “compelido pelo Espírito”, foi a Jerusalém. “O pastor sabe que está em caminho”: “Enquanto guiava a Igreja era com a atitude de não fazer compromissos; agora, o Espírito pede a ele para se colocar em caminho, sem saber o que vai acontecer”.

“‘Agora Deus quer que eu vá embora? Vou embora sem saber o que vai acontecer comigo. Sei somente – o Espírito tinha mostrado para ele – que o Espírito Santo de cidade em cidade me confirma que me esperam correntes e tribulações’. Isso ele sabia. Não vou me aposentar. Vou para outro lugar para servir outras Igrejas. Sempre o coração aberto à voz de Deus: ‘deixo isso, vou ver o que o Senhor me pede’. E aquele pastor sem compromissos é agora um pastor em caminho”.

Finalmente, Francisco comentou as palavras de São Paulo: “Eu não considero de nenhum modo preciosa a minha vida” porque “não é o centro da história, da história grande ou da história pequena”, mas sim “um servo”.

O Pontífice citou um ditado popular: “Como você vive, você morre; como você vive, você se despede”. E São Paulo se despede com uma “liberdade sem compromissos” e em caminho. “Assim se despede um pastor”, sublinhou.

“Com este exemplo tão bonito rezemos pelos pastores, pelos nossos pastores, pelos párocos, pelos bispos, pelo Papa, para que a sua vida seja uma vida sem conluios, uma vida em caminho, e uma vida onde eles não pensem estar no centro da história e assim aprendam a se despedir. Rezemos pelos nossos pastores”.

Leitura comentada pelo Papa Francisco:

Photo published for Escuta o Espírito Santo quando fala contigo? Pergunta o Papa dias antes de PentecostesPrimeira leitura - At 20, 17-27
Naqueles dias, 17de Mileto, Paulo mandou um recado a Éfeso, convocando os anciãos da Igreja. 18Quando os anciãos chegaram, Paulo disse-lhes: “Vós bem sabeis de que modo me comportei em relação a vós, durante todo o tempo, desde o primeiro dia em que cheguei à Ásia. 19Servi ao Senhor com toda a humildade, com lágrimas e no meio das provações que sofri por causa das ciladas dos judeus.

20Nunca deixei de anunciar aquilo que pudesse ser de proveito para vós, nem de vos ensinar publicamente e também de casa em casa. 21Insisti, com judeus e gregos, para que se convertessem a Deus e acreditassem em Jesus nosso Senhor.

22E agora, prisioneiro do Espírito, vou para Jerusalém sem saber o que aí me acontecerá. 23Sei apenas que, de cidade em cidade, o Espírito Santo me adverte, dizendo que me aguardam cadeias e tribulações. 24Mas, de modo nenhum, considero a minha vida preciosa para mim mesmo, contanto que eu leve a bom termo a minha carreira e realize o serviço que recebi do Senhor Jesus, ou seja, testemunhar o Evangelho da graça de Deus.

25Agora, porém, tenho a certeza de que vós não vereis mais o meu rosto, todos vós entre os quais passei anunciando o Reino. 26Portanto, hoje dou testemunho diante de todos vós: eu não sou responsável se algum de vós se perder, 27pois não deixei de vos anunciar todo o projeto de Deus a vosso respeito”.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com