"Quem me dera ser leal, discreto e silencioso como minha sombra" (Dom Helder Câmara).

terça-feira, 16 de maio de 2017

Como a natureza pode ajudar seu filho a ter uma vida plena

  Jenna McDonald | Maio 16, 2017
Bisongirl | Flickr
A natureza é o antídoto para os aspectos negativos da cultura que criamos

“De vez em quando, um pai olhará para os braços finos de seu filho ou filha e a estranha palidez de um rosto exposto por horas à luz fluorescente, e pensará que talvez seja melhor a criança ‘brincar lá fora’. Este sentimentalismo deve ser vencido”. – do livro Ten Ways to Destroy the Imagination of Your Child (Dez Maneiras de Destruir a Imaginação do Seu Filho) de Anthony Esolen.

Em um tom irônico que lembra o livro The Screwtape Letters (Cartas do Inferno) de C.S. Lewis, o Dr. Esolen argumenta de forma convincente por um retorno às brincadeiras livres e à falta de metas na infância moderna. Principal entre suas preocupações é a crescente quantidade de tempo que as crianças passam dentro de casa. Um estudo recente do Reino Unido mostrou que os prisioneiros passam mais tempo fora do que três quartos das crianças britânicas. Agora compare estes números com especialistas em educação infantil do século 19 que prescreveram três a cinco horas de tempo ao ar livre para crianças entre 3 e 6 anos de idade!

–– ADVERTISEMENT ––


Permitir às crianças se perder em seus pensamentos e imaginações enquanto estão ao ar livre é muito mais do que uma brincadeira. É crucial não só para compensar a depressão e a ansiedade na infância, como vários estudos sugerem, mas o tempo ao ar livre também é importante para ajustar as crianças a reconhecerem Deus em ação em suas vidas. Ao observar as estações se desenrolarem, as crianças desenvolvem um respeito pelo tempo de Deus, como se encontra na paciência da natureza e na ordenação divina das estações. A natureza é o antídoto para os aspectos negativos da cultura que criamos.

“A vastidão do céu naturalmente os levará a contemplar os infinitos; é totalmente apto a associar o céu com a expansividade do espírito, com alegria, liberdade e santidade”, escreve Anthony Esolen.

Os incansáveis ​​ciclos da natureza – suas muitas mortes inevitáveis ​​seguidas sempre pelo crescimento e pela vida – proporcionam até mesmo a mais nova das crianças uma espiritualidade rudimentar e insubstituível que é virginal, inatacável e, o mais importante, simples. Aplicativos e livros didáticos não são úteis aqui; tudo o que é necessário são os oratórios que a natureza fornece.

A infância é um recurso precioso e imaculado que habita entre nós. Os pequeninos interagem com a natureza de maneira que os adultos há tempo muito esqueceram. A chave é levá-los para fora.

Comece com o tempo ao ar livre centrado em uma tarefa
Quando você atribui uma “missão”, as crianças são mais propensas a embarcar. É importante ser gentil com elas e com você mesmo. Brincar do lado de fora poderá dar mais trabalho, porque estamos acostumados a entretenimento passivo. Um bom lugar para começar é uma caça de minhocas. Montar uma mochila com lupas e ferramentas de jardim para escavar. Ou, se você mora na cidade, vá a uma biblioteca e encontre um livro e aprenda as partes das flores selvagens que você encontrar e seus nomes científicos. Mais importante ainda, deixe todas as tecnologias em casa.

Oração diária
Conectar com Deus, que é eternamente jovem e criativo, é crucial para vestir nossas lentes místicas a cada dia. A oração coloca as coisas em ordem. A nossa propensão para controlar as coisas e as pessoas se dissipa, mais passamos tempo com o Criador. Veremos que estar em paz fora é semelhante a abandonar-nos ao cuidado amoroso de Deus.

Segure-os e beije-os
Muitas vezes, as crianças querem ser conectadas porque não sabem o que fazer com sua liberdade ou estão fugindo de algo desconfortável (tédio, estresse, tristeza ou solidão). Os adultos são muito parecidos. Nós geralmente não usamos computadores ou celulares quando estamos saudáveis ​​e felizes. Quando estamos em paz, conectamo-nos com nós mesmos e com os outros. Quando seu filho está implorando por uma tecnologia, mostre que você está presente para ele, quer tocando-o ou olhando nos seus olhos. Se eles se sentem reconhecidos e ouvidos, isso dará a eles permissão para sentir o que sentem e menos propensos a usar tecnologias como uma fuga em longo prazo.

Faça encontros ao ar livre com seu filho
Comece uma tradição que abrange todas as bases: tempo de qualidade, brincadeiras e ar livre! Caminhe por um parque, faça um piquenique. Este tipo de encontro deixará as memórias que misturam o alimento bom e a ligação ao ar livre. Eles vão se sentir plenos.

Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva

Pe. Geovane Saraiva

POSTAGENS POPULARES

SIGA-ME

Siga por e-mail

Tecnologia do Blogger.
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Copyright © F.G. Saraiva | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com