quinta-feira, 23 de março de 2017

Páscoa: Papa Francisco desafia dioceses a reservarem «24 horas para o Senhor»

Agência Ecclesia 22 de Março de 2017, às 12:22        Foto: Lusa

Foto: Lusa
Iniciativa da Santa Sé decorre entre quinta e sexta-feira como forma de ajudar a preparar o tempo pascal


Cidade do Vaticano, 22 mar 2017 (Ecclesia) – O Papa Francisco convidou hoje as comunidades católicas do mundo a viverem com intensidade a iniciativa ‘24 horas com o Senhor’, que vai ter lugar entre esta quinta e sexta-feira integrada na preparação da Páscoa.

Esta quarta-feira, durante a habitual audiência pública com os peregrinos, na Praça de São Pedro, o Papa argentino expressou o “desejo” de que este “momento privilegiado de graça” possa ser “vivido” em todas as dioceses e igrejas como um “encontro alegre com a misericórdia do Pai, que a todos acolhe e perdoa”.

O projeto ’24 horas com o Senhor’ é uma proposta mundial criada pela Santa Sé, e coordenada pelo Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, e tem este ano como lema 'Eu quero misericórdia'.

A ideia passa pela promoção nas dioceses de momentos de oração e de confissão, de anúncio do Evangelho e de vigília, que ajudem a viver a Quaresma e sirvam de preparação para a Páscoa.

Perante cerca de 15 mil pessoas, que hoje estiveram presentes na audiência pública semanal no Vaticano, o Papa Francisco recordou que "a Quaresma chama à conversão e à penitência, indica o jejum, a oração e a esmola como via de transformação, e encoraja a um exame de consciência em ordem à admissão da culpa e à confissão dos pecados".

"Como disse São João Paulo II, ela prepara-nos para chamar branco ao branco e negro ao negro, mal ao mal e bem ao bem, a chamar pecado ao pecado e não libertação ou progresso”, salientou.

Na sua catequese, o Papa destacou “o amor fiel de Deus”, que ajuda as pessoas a superarem as suas dificuldades e a colocarem-se também ao serviço dos outros.

“Quem experimenta na própria vida o amor fiel de Deus e a sua consolação é capaz, ou melhor, tem a obrigação de estar próximo dos mais frágeis, assumindo as suas fragilidades”, sustentou.

Francisco frisou ainda a importância de “perceber a ação compassiva de Deus, em todas as circunstâncias, mesmo quando marcadas pela deceção e pelo sofrimento”.

“Deste modo tornamo-nos fortes, a fim de permanecermos próximos dos irmãos mais frágeis”, não numa atitude de “autossatisfação”, mas como “canais” de transmissão dos dons de Deus, como “semeadores” da sua “esperança”, completou.

JCP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pe. Geovane Saraiva na Revista digital mais completa do Brasil

http://domtotal.com/pesquisar.html?cx=012259053967918215205%3A5hjxysyg8bg&ie=UTF-8&cof=FORID%3A11&q=padre+geovane+saraiva ...